Inicio / Quelfes » Diretório da Diocese do Algarve

Quelfes » Diretório da Diocese do Algarve

Casa Largo 25 de Abril Olhão Olhão 8700-206 Portugal Telefone Pessoal: 00351289721374 Site: Site Oficial Blog: Facebook

Biografia

Fotografia de Quelfes

Desde os primitivos tempos do cristianismo data a criação das freguesias em paróquias. Estas eram constituídas, como ainda hoje, por um certo numero de fiéis debaixo da direcção de um só pastor, cura ou pároco, que lhes administrava os sacramentos e os servia in “divinis” num templo particular que por isso se chamava paróquia.

O modo prático como se foram constituindo as freguesias foi simples: dez ou mais moradores de um dado lugar fundavam um capela, aonde lhes ia um padre celebrar missa aos Domingos e dias santos de guarda, e quando esse lugar ia aumentando com vizinhos novos, requeriam ao Bispo que os desagregasse da freguesia a que estavam ligados constituindo uma nova freguesia. Era criada a nova freguesia, obrigando-se os fregueses a construir o templo, a formar o fundo da Fábrica, a pagar ao pároco e a fazer todas as despesas do culto.

Foi assim que Quelfes se separou de S. Pedro de Faro e que Olhão se separou de Quelfes.

Quando foi criada a Freguesia de Quelfes?

Pela visita realizada em 1518 por Francisco Barradas, comendador de Negrellos de Roliça na Ordem de Santiago e Mendo Afonso, prior de Santa Maria de Setúbal, durante o governo do bispo de Silves D. Fernando Coutinho, fica-se a saber que, em Quelfes existia uma ermida com capelão e cura de almas.

Muitos se acordam a dizer que a freguesia obteve a sua desanexação da freguesia de São Pedro de Faro em 1614. Mas esta data é muito tardia pois em vários documentos anteriores se fala de fregueses de Quelfes. A visitação a Ordem de Santiago ao Termo de Faro em 1554 informa-nos que Quelfes tinha nesse ano 110 fregueses. Frei João de São José na sua Corografia do Reino do Algarve escreve em 1577: “A freguesia de S. Sebastião de Chesfes de cento e cinquenta fregueses está localizada a doas léguas para oriente de Faro”. E também em 1575 num acto de casamento da Paróquia de Moncarapacho se fala de moradores na freguesia de São Sebastião de Quelfes. Assim como em 1595 num acto de casamento da Paróquia de Estoy.

Em conclusão a data mais provável da criação da Freguesia de Quelfes seria fim do século XV ou na primeira metade do século XVI e não 1614.

Igreja Matriz de Quelfes

A Capela primitiva de 1518

A primitiva capela de 1518 era de nave única com capela mor. Em 1534 foram iniciadas a decoração do arco cruzeiro e da abobada e em 1554 já estava totalmente pronta.

A Igreja de Quelfes servia então um razoável número de fregueses (110). A porta lateral da Igreja é da primitiva ermida. Foi nessa época que foi importada de Sevilha a pia baptismal.

Na visitação de 1534 é dito : “tem agora mais muita pedraria lavrada pêra fazerem a capella da dicta Irmida d’abobada e lhe levaõ os empreyteyros trynta e seys mil e quinhentos reaes de a fazer das maõs somente a custa dos fregueses da dicta Irmida”

A capela mor é dedicada a S. Sebastião. Há uma imagem deste santo perto do arco cruzeiro.

A igreja de três naves

Entre 1554 e 1565 a Igreja sofreu uma profunda alteração de especialidade. Passou da antiga ermida a igreja moderna. O que restou da antiga ermida foi a capela mor, a porta lateral e o arco cruzeiro, pois segundo a Visitação de 1565 a igreja já tinha 3 naves.

O “Santuário Mariano”, publicado em 1716, referindo-se especialmente ao Santuário da Senhora do Rosário escreve de Quelfes o seguinte:

“No termo da Cidade de Faro, há uma freguesia, que intitulam Quelfez; não é lugar, são montes e herdades, e com moradores d’elas, os mais vizinhos, ficam a um tiro de espingarda; e a Paróquia vê-se situada entre Faro de onde dista uma légua, e o grande lugar de Moncarapacho e a Fortaleza de Olhão. É dedicada esta Paróquia ao glorioso Mártir S. Sebastião; e sendo Igreja de campo, é tão grande que podia ser Matriz de uma boa vila. Tem 4 altares alem do Altar-mor. Da parte do Evangelho, a primeira capela é dedicada à Conceição Puríssima de Maria, Nossa Senhora; a segunda é da Senhora do Rosário. Esta Santíssima imagem é muito moderna, porque não há mais do que 19 anos que se mandou fazer e se colocou naquela igreja. De outra parte da Igreja se vêem outras duas capelas a 1ª é de Santa Catarina, Mártir, e a 2ª do glorioso portuguez Santo António.

Em 15 de Abril de 1758, informou o cura desta freguesia Francisco Gomes de Oliveira, em relação a Quelfes o seguinte:

“Tem esta freguesia 243 fogos, representados por 565 pessoas maiores e 82 menores.

A Igreja tem 3 naves e 8 irmandades S. Sebastião, Sr.ª da Soledade, Sr.ª do Rosário, Sra. da Conceição, Santíssimo Sacramento, Almas, Sr.ª Catarina, Sto. António.

O pároco tem e renda 60$000 reis. Está sujeito ao governo das justiças da cidade de Faro. Não tem privilégios. Há no sitio uma torre antiga chamada de Marim, em ruínas, cuja torre está situado em uma Quinta, cabeça de Morgado.

A Igreja desta freguesia padeceu ruína no terramoto de 1755, mas felizmente, está já reedificada devendo-se isso aos cuidados dos paroquianos da freguesia.

 

Notas

Eucarísticas: Consultar Horário

Atendimento Paroquial: Antes ou depois das Eucarísticas ou com marcação prévia com o pároco;