© Sandra Moreira
© Sandra Moreira

Na eucaristia a que no último sábado de manhã presidiu na Sé de Faro por ocasião do aniversário da sua dedicação e do centenário do jornal Folha do Domingo, o bispo do Algarve considerou que o jornal da diocese algarvia “revelou-se um precioso contributo para a edificação da Igreja Diocesana no Algarve”.

“A partilha da informação e dos acontecimentos marcantes da vida das paróquias, grupos ou movimentos eclesiais, bem como dos mais diversos acontecimentos a nível regional, nacional e mesmo internacional, revelou-se um precioso contributo para a edificação da Igreja Diocesana no Algarve”, afirmou D. Manuel Quintas, acrescentando: “queremos neste dia louvar o Senhor por todo o bem realizado por este órgão de comunicação social ao longo destes cem anos e para o qual contribuiu tanta gente, gratos e reconhecidos a todos e com uma lembrança particular nesta eucaristia para os já falecidos”.

O prelado lembrou que hoje os meios são diferentes dos da primeira hora. “Hoje, felizmente, podemos recorrer a outros meios para realizar e alargar a missão da Folha do Domingo, meios de que ela própria se serve com grande proveito para todos”, destacou, desejando que a celebração do aniversário da igreja catedral e do centenário de Folha do Domingo proporcione aos cristãos algarvios um “maior crescimento da consciência da Igreja de «pedras vivas»” que todos constituem em vista de um “serviço corresponsável” à Igreja diocesana, “cada um a partir da sua realidade concreta, da sua comunidade paroquial”.

Já na última sexta-feira, na sua intervenção na sessão de comemoração do aniversário que teve lugar à noite no claustro da Sé de Faro, D. Manuel Quintas afirmou que “as novas tecnologias da comunicação constituem uma oportunidade providencial para chegar a todas as latitudes, superando barreiras de tempo, de espaço e de língua, formulando, nas modalidades mais diversas, os conteúdos da fé e oferecendo a todos, meios que permitam conhecer e acolher a comunicação de Deus com o homem, que alcançou a sua perfeição em Cristo, Palavra encarnada”. “Sem deixar a sua forma impressa, é este o desafio que a Folha do Domingo enfrenta e ao qual já vem respondendo, no início do segundo século da sua existência”.

O bispo diocesano lembrou que este aniversário significa “um século ao serviço da Igreja no Algarve e do povo algarvio” em “ação ininterrupta de formação e informação, inspirada em princípios humanos e cristãos, nos valores do evangelho, na defesa e promoção da dignidade da pessoa humana”.

O prelado destacou o periódico como “inestimável elo de ligação e comunhão entre as diferentes comunidades paroquiais que constituem a Diocese do Algarve”. “Apraz-me neste dia manifestar a todos, sem exceção, a gratidão e o reconhecimento da Diocese do Algarve pelo insubstituível contributo prestado pela Folha do Domingo ao serviço da realização da missão da Igreja”, afirmou.

com Sandra Moreira

Homilia do bispo do Algarve, D. Manuel Quintas:

no images were found