Dia_bp_2015 (31)
© Samuel Mendonça

O bispo do Algarve exortou os escuteiros algarvios a lutarem contra a “globalização da indiferença”, denunciada pelo Papa Francisco na sua mensagem para a presente Quaresma.

D. Manuel Quintas falava na eucaristia do Dia de Baden-Powell (BP), o fundador mundial do escutismo, promovido pela Junta Regional do Algarve do Corpo Nacional de Escutas (CNE) no passado sábado em Tavira, no âmbito da celebração do seu 158º aniversário natalício.

“Temos que lutar contra esta tendência que há hoje em nós todos de ficarmos indiferentes diante do mal que acontece no mundo e, sobretudo, há nossa volta. No meio de um «mar» muito grande de indiferença, é importante que o CNE do Algarve se torne como uma «ilha» da misericórdia no meio do «mar» da indiferença”, pediu, citando o Papa, o prelado na missa campal, realizada no Parque do Palácio da Galeria, participada por quase 1900 escuteiros e dirigentes dos diversos agrupamentos algarvios do CNE, por vários sacerdotes assistentes e também pela vice-presidente da Câmara de Tavira e pelo presidente da Assembleia Municipal.

Dia_bp_2015 (42)
© Samuel Mendonça

D. Manuel Quintas desafiou os escuteiros a tornarem-se “família” e “comunidade” que acolhe “quem se sente desamparado”, indo “ao encontro das necessidades por que passa tanta gente”. “Eu sei que vós colaborais tanto no Algarve, com tantas iniciativas a este propósito e não tenho senão que manifestar o meu reconhecimento e a minha gratidão porque sempre que alguém vos solicita aos mais diversos níveis, aí estão prontos para ajudar de uma maneira generosa, alegre e voluntária”, agradeceu, reconhecendo esta disponibilidade como “um sinal desta luta contra a globalização da indiferença”.

O bispo diocesano, que considerou aquela celebração anual como “um dos dias mais significativos” da diocese do Algarve, destacou o sentido de ação de graças da celebração. “Vamos fazer desta eucaristia um dia de alegria, festa e, sobretudo, que ela seja de ação de graças por tudo o que cada um de vós recebe do escutismo e por tudo aquilo que o escutismo oferece a esta nossa região do Algarve e a esta nossa Igreja diocesana”, afirmou, “louvando o dom de Baden-Powell pela iniciativa que ele teve e que tanto bem deixou semeado por esse mundo fora”. “Já somos um grande batalhão que vamos marcar presença em todo o Algarve, vivendo e testemunhando os valores do escutismo que são tão importantes e nos ajudam a crescer também”, concluiu.

Atualmente, o movimento escutista conta com mais de 30 milhões de elementos no ativo, dispersos por 216 países do mundo. O CNE foi fundado no dia 27 de maio de 1923, por ação de D. Manuel Vieira de Matos, arcebispo de Braga, e está atualmente presente em todas as dioceses de Portugal, registando um efetivo de 73.000 associados (59.000 crianças e jovens e 14.000 adultos), sendo que no Algarve são cerca de 2.200 pertencentes a 32 agrupamentos.

no images were found