Oriundos das paróquias de Algoz, Aljezur, Armação de Pêra, Ferragudo, Ferreiras, Guia, Loulé, Monchique, Monte Gordo, Paderne, Quarteira, Santa Bárbara de Nexe, São Pedro e Sé de Faro, os catequistas, cerca de metade jovens, foram acolhidos na noite da passada sexta-feira que serviu ainda para a apresentação de todos. No sábado de manhã foi abordada a realidade actual da catequese, tendo-se reflectido não só sobre o que esta significa para as pessoas, mas também sobre o que pensa a Igreja do tema através da apresentação dos documentos do magistério nesta área. Foi ainda reconhecida a identidade do catequista e o seu lugar na Igreja, bem como a necessidade da sua formação e a visão do catequista partindo da Bíblia. “Salientou-se o ser do catequista, mais do que o fazer”, explica a irmã Alda Maria Rego, responsável pelo Sector da Catequese da Infância e Adolescência da Diocese do Algarve que promoveu a iniciativa de formação. Identificaram-se as dificuldades de evangelizar hoje, o papel da catequese na missão evangelizadora da Igreja, constatando que a catequese não é a única forma de evangelização, e a frequência do catequista à Eucaristia. No domingo, a manhã serviu para uma abordagem ao Catecismo da Igreja Católica, protagonizada pelo diácono Luís Galante, e pela análise ao itinerário catequético nas suas fases de experiência humana, Palavra de Deus e expressão de fé, e à forma de catequizar de Jesus. Dando continuidade a esta sessão inicial, que decorreu segundo a irmã Alda Maria Rego com “muito entusiasmo” por parte dos participantes, nos dias 5 a 7 de Dezembro realizar-se-á, no mesmo local, a segunda parte do Curso de Iniciação para Catequistas. Com uma componente mais prática, contemplará a preparação de catequeses e uma abordagem aos novos catecismos. Servirá ainda para concluir a análise da expressão de fé no âmbito do itinerário catequético, reflectir sobre a temática da Bíblia apresentada pelo diácono António de Freitas e para procurar compreender a psicologia da infância e da adolescência. Este é o único Curso de Iniciação para Catequistas previsto para este ano, embora a responsável pelo Sector Diocesano da Catequese da Infância e Adolescência explique que tem havido pedidos por parte dos párocos algarvios para que se realizem formações idênticas a nível vicarial.