Missa_nova_pe_jose_chula (1)
Foto © Samuel Mendonça

Monchique participou ontem na “missa nova” de mais um filho da terra que se consagrou a Deus como sacerdote.

O padre José Chula, ordenado no passado dia 26 de junho, regressou ontem à tarde à sua terra natal para a sua primeira celebração da eucaristia e foi acolhido por uma igreja matriz completamente repleta de cristãos em festa.

Esse mesmo sentimento de alegria e agradecimento começou o novo sacerdote por destacar no início da eucaristia. “O Senhor, que é generoso para com todos, mais uma vez, deu um filho da terra à sua Igreja. Estamos aqui para lhe agradecer e para O louvar porque nunca se esquece do seu povo. Claramente é um motivo de alegria para esta terra, bastando olhar para a Igreja, completamente repleta. E isso, para mim, é uma alegria reconfortante, saber que esta terra continua a ser o grande pulmão de vocações do Algarve”, afirmou o padre José Chula, que aproveitou para clarificar assim que não era por ele que ali compareceram todos.

O novo presbítero lembrou, por isso, que o contexto era de alegria. “Uma «missa nova» é para todos – especialmente para a terra onde essa missa é celebrada, como para o próprio e para a sua família –, sempre um momento de alegria”, afirmou, manifestando o seu regozijo por regressar à sua paróquia para todos juntos celebrarem a fé.

Antes de terminar a celebração da eucaristia pediu que se rezasse três orações que o têm acompanhado: a mais antiga oração que se conhece a Nossa Senhora, a oração do escuta e a oração do acólito.

Por fim, agradeceu a oração de todos para que possa ser um “bom pastor” ao longo da vida.

A celebração contou com cristãos vindos de todo o Algarve, particularmente das paróquias de Loulé onde esteve a estagiar o recém-ordenado sacerdote.

no images were found