Inicio / Igreja / Restos mortais de antigo bispo do Algarve transladados para a Sé de Viana do Castelo

Restos mortais de antigo bispo do Algarve transladados para a Sé de Viana do Castelo

Os restos mortais do antigo bispo do Algarve, D. Júlio Tavares Rebimbas, que também foi o primeiro bispo de Viana do Castelo, foram ontem transladados para a catedral daquela diocese.

Quando faleceu em 2010, o corpo do antigo bispo do Algarve foi sepultado no cemitério da freguesia de Brunheiro, a sua terra natal no concelho da Murtosa (Diocese de Aveiro), de onde foi agora transladado para um sarcófago na Sé em mármore branco com o seu nome, datas e suas armas episcopais.

A cerimónia, inserida nas comemorações do 40.º aniversário de criação daquela diocese do Alto Minho que teve início no passado dia 3 de novembro e se estenderá até 2020, foi participada pelo atual bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, entre outros responsáveis de dioceses portuguesas e da Galiza (Espanha).

Na celebração, o atual bispo de Viana do Castelo explicou que a transladação foi “um desejo, aliás, expresso pelo senhor D. Júlio”. D. Anacleto Oliveira lembrou que ontem passaram precisamente 40 anos sobre a criação daquela diocese, motivo pelo qual aquela iniciativa se realizou ontem. “É verdade que a bula da sua criação data de 3 de novembro de 1977, mas a bula só começou a ser executada com a entrada do primeiro bispo”, realçou, acrescentando que a cerimónia de ontem teve como objetivo, “tanto quanto possível, reviver esse momento único na vida da diocese”.

Nascido a 21 de janeiro de 1922, D. Júlio Rebimbas foi ordenado presbítero a 29 de junho de 1945, em Pardilhó, e iniciou a atividade sacerdotal como coadjutor do pároco de Ílhavo. No ano seguinte foi nomeado pároco de Avelãs de Cima e Avelãs de Caminho, em Anadia, regressando a Ílhavo em 1949, onde se manteve como pároco até 1962; em 1959 foi nomeado vigário-geral da Diocese de Aveiro.

Foi nomeado bispo do Algarve pelo papa Paulo VI a 27 de setembro de 1965, sendo ordenado a 26 de dezembro desse mesmo ano, no pavilhão municipal de Ílhavo. Tomou posse da Diocese do Algarve em janeiro de 1966, cargo que exerceu até 1 de julho de 1972, data em que foi nomeado arcebispo auxiliar do cardeal patriarca de Lisboa. O falecido prelado foi depois escolhido pelo papa Paulo VI para ser o primeiro bispo de Viana do Castelo, diocese criada a 3 de novembro de 1977. A sua entrada solene na Diocese de Viana do Castelo decorreu a 8 de janeiro de 1978 e a 12 de fevereiro de 1982 foi nomeado bispo do Porto, tendo falecido na Casa de Saúde da Boavista (Porto), no dia 6 de dezembro de 2010.

Foi também um dos bispos portugueses que participou no Concílio Vaticano II (1962-1965). Aos 43 anos, ainda antes da ordenação episcopal, tomou parte na última sessão do Concílio.

com Ecclesia

Verifique também

Cardeal Ravasi vem ao Algarve falar ao clero das dioceses do sul do país

O cardeal Gianfranco Ravasi virá ao Algarve apresentar ao clero das dioceses do sul do …

Deixe uma resposta