A presença de Jorge Botelho inseriu-se num conjunto de visitas que tem feito pelas IPSS – Instituições Particulares de Solidariedade Social algarvias, reforçado por um convite que o presidente da Caritas algarvia lhe dirigiu. O responsável da Segurança Social algarvia, que ainda não tinha visitado a Caritas diocesana, mostrou-se agradado com o trabalho desenvolvido pela instituição e com as suas instalações. Concretamente sobre o infantário ‘O Despertar’, – que acolhe actualmente 120 crianças (75 no jardim infantil e 45 na creche), todas elas com acordos antigos de cooperação com a Segurança Social, – afirmou ser “uma instituição que tem um presente muito interessante, com muita actividade e instalações óptimas, tendo em conta também os projectos em curso”. Jorge Botelho destacou a reestruturação das instalações do Jardim Infantil e Creche que está a ser realizada e também o ambiente que ali se vive. “Vi os meninos e os funcionários todos contentes e um bom ambiente”, observou. Por outro lado, o director do CDFISS valorizou a “grande ambição da direcção da instituição”, que tem procurado “não parar no tempo e continuar a investir na qualidade, certificação e segurança”. “É importante porque só assim é que os meninos crescem melhor, só assim é que as direcções estão mais descansadas porque estão a prestar um serviço de qualidade e só assim é que os pais e a Segurança Social confiam nas IPSS”, destacou. Mas o responsável regional pela Segurança Social informou ainda que a sua visita procurou ajudar a que se continue a responder da melhor forma às necessidades sociais. “Estamos aqui para conversar com a Caritas sobre os apoios que entenderem precisar”, adiantou Jorge Botelho, advertindo que “há um conjunto de requisitos técnicos que têm de ser salvaguardados e promovidos”. Por isso mesmo, o director do CDFISS compareceu acompanhado de alguns técnicos. Salientando que “a Caritas tem um trabalho meritório a nível regional, nomeadamente no concelho de Faro”, Jorge Botelho deixou claro querer aprofundar a relação entre as duas entidades “noutras respostas sociais e valências e nos projectos futuros” que a Caritas algarvia venha a ter. “A instituição tem ambição”, constatou. O presidente da Caritas Diocesana do Algarve mostrou-se agradado com a visita dos responsáveis da Segurança Social. “É importante porque constatam com a realidade e a vida da instituição e verificam a qualidade das nossas instalações que neste momento estão a ser alvo de significativas alterações em termos de segurança, nas áreas da videovigilância e detecção de incêndios. Tínhamos muito gosto que a Segurança Social tomasse conhecimento do esforço que estamos a fazer, quer técnica, quer financeiramente”, afirmou Carlos Oliveira. A Caritas algarvia manifestou ainda ao director do CDFISS a intenção de construir um novo edifício, na parte superior do terreno do infantário ‘O Despertar’, de forma a concentrar naquele espaço todas as suas valências. A futura obra, depois de construída, acolherá não só a sede da Caritas, mas também o Refeitório Social, o Lar da Mãe, o atendimento social e outras instalações. Segundo Carlos Oliveira, as actuais instalações da instituição na rua Brites de Almeida não conferem condições para o trabalho por serem muito antigas. “Estamos em condições muito precárias. Já revestimos as paredes da sede, mas urge que se tome medidas para avançar com o projecto o mais rápido possível”, adianta. Jorge Botelho explicou que o projecto poderá ser co-financiado no âmbito do próximo QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional.