Inicio / Noticias / A EUCARISTIA E OS MÁRTIRES DO VIETNAM

A EUCARISTIA E OS MÁRTIRES DO VIETNAM

Muitas familias cristãs, quando se recusam a renegar a fé, vêem as suas casas destruídas, são expulsas das suas regiões, enchovalhadas e perseguidas. As perseguições anti cristãs não são uma novidade nas terras da Conchinchina, nem chegaram com o actual regime comunista. Desde sempre, desde que no século XVII os primeiros missionários começaram a evangelizar aquelas terras que as perseguições, ferozes e violentíssimas, têm tido lugar. É assim naquelas regiões asiáticas, por ancestrais razões pagãs, por influência da «sharia» islâmica e também devido aos recentes regimes comunistas, razões diversas que convergem sempre para um ódio irracional contra os cristãos. No Vietnam, na Coriea da Norte e na China devido aos regimes políticos totalitários no poder, na Malásia, no Sudão e noutros Países asiáticos devido à influência da «Sharia» islâmica que só admite uma fé e persegue os crentes de todas as outras religiões. Os anónimos mártires vietnamitas do século XXI, encontram os seus exemplos mais próximos em S. André Dung Lac, S. Paulo Le Bao Tinh e seus 115 companheiros de martírio, dos quais 59 eram leigos e que foram canonizados por João Paulo II em 1988 e no Cardeal Francisco Xavier Van Thuan, falecido em 16 de Setembro de 2002, que passou treze anos nas cadeias de Saigão, até ser libertado ao fim de incansáveis esforços diplomáticos. Na prisão, o Cardeal Van Thuan, fortalecia a sua fé em Deus, celebrando a Eucarístia, sempre que podia, às escondidas dos guardas, apenas com uma gotinha de vinho e um pedacinho de pão, como contou aos participantes do Congresso Eucarístico Internacional reunido em Roma no ano 2000. As palavras deste mártir, que morreu em Roma como Presidente da Comissão Pontíficia Justiça e Paz, sobre a Eucarístia, mostram-nos o­nde é que os márires do Vietnam vão buscar as forças para suportar todas as atrocidades a que são submetidos, muitas vezes até à morte: «Aquilo de que temos necessidade é-nos dado por Jesus na Eucarístia: o amor, a arte de amar, amar sempre, amar com o sorriso, amar imediatamente e amar os inimigos, amar perdoando, esquecendo o facto de ter perdoado». A Euc arístia é a força dos mártires, estas palavras de Van Thuan têm a autoridade de treze longos anos de martírio nas cadeias do Vietnam e falam por si.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …