Finalistas da licenciatura de Teologia, têm vindo a frequentar o chamado estágio pastoral, no âmbito do 6º ano do curso. Flávio Martins e Pedro Manuel têm colaborado, respectivamente, com as paróquias de Nossa Senhora da Conceição (matriz) de Portimão e São Pedro (matriz) de Faro. As instituições nestes ministérios são passos para as futuras ordenações presbiterais, uma vez que constituem pressupostos para ela. Os instituídos reforçam a intenção de orientar as suas vidas, o caminho de formação humana e de fé e o aperfeiçoamento espiritual para a ordenação sacerdotal, respondendo ao apelo de Deus. Instituido acólito, Flávio Martins completará a segunda etapa, que precede a terceira e última, – o diaconado -, antes da ordenação sacerdotal, enquanto Pedro Manuel completa ainda a primeira etapa. Aos muitos membros das paróquias onde estagiam os dois jovens seminaristas, juntaram-se ainda muitas pessoas oriundas de vários pontos da diocese algarvia, particularmente de Monte Gordo e de Monchique, de onde são naturais, respectivamente Flávio Martins e Pedro Manuel. Perante uma assembleia que encheu assim por completo a igreja matriz de São Pedro, em Faro, D. Manuel Neto Quintas incitou os presentes, no Domingo em que se assinalava igualmente o Dia do Bom Pastor, a "rezar insistentemente com fé para que o Senhor envie operários para a sua Igreja" e concretamente para diocese algarvia. O Bispo do Algarve, a propósito da leitura do Evangelho, lembrou que "escutar a Palavra é a missão primeira do leitor". "Não é apenas proclamar a Palavra para a assembleia. Antes de proclamar deve ler, escutar, interiorizar, meditar e crescer no amor para com a Palavra de Deus, que quer dizer crescer no amor para com Cristo", explicou D. Manuel Neto Quintas, lembrando ainda que o leitor é chamado a "deixar-se cativar e transformar por essa Palavra porque ela é Cristo". Sublinhando que "escutar significa abrir-se e deixar-se interpelar, incomodar e desinstalar", o presidente da celebração advertiu para a necessidade de "conhecermos Cristo tal como Ele nos conhece", assegurando que "este conhecimento se realiza plenamente em Igreja e em comunidade". "É sobretudo quando nos reunimos como comunidade cristã para celebrar a Eucaristia que crescemos no conhecimento de Cristo, porque celebramos a sua presença no meio de nós", destacou, considerando que são sobretudo as comunidades eucarísticas as geradoras de vocações de especial consagração. "Se conseguirmos construir e qualificar as nossas comunidades, de tal maneira que sejam comunidades eucarísticas, penso que temos a maior parte dos problemas da nossa diocese resolvidos", acrescentou. Ao candidato ao ministério de acólito recordou o Bispo diocesano que o serviço do altar não é apenas acto de servir a mesa da celebração. "O serviço dos acólitos centra-se de maneira particular na Eucaristia que aquele que é instituído neste ministério passa a distribuir a todos, particularmente àqueles que não podem abeirar-se dela como os doentes", complementou. Lembrando que a instituição de acólito tem na Eucaristia "a sua razão de ser", D. Manuel Quintas afirmou que "é por isso que se recomenda àquele que é instituido que cresça no amor à Eucaristia, de tal modo que a sua vida seja uma vida eucarística e se pareça com Cristo". A concluir, renovou o apelo de empenho na oração pelas vocações, particularmente na oração eucarística. "Estou convencido de que Deus está a mandar-nos sinais de que essa oração está a ser fecunda e esses sinais devem motivar-nos ainda mais para continuarmos a rezar ao Senhor da messe e a pedir aos vossos párocos que instituam tempos de adoração eucarística", disse. As instituições nos ministérios foram assinaladas, simbolicamente, com a entrega, por parte do Prelado, ao novo leitor do livro da Sagrada Escritura, com o encargo de o estudar, viver e anunciar e ao novo acólito a patena com o pão levado ao altar, com a missão de servir dignamente a mesa de Deus e da Igreja. No final da celebração decorreu um jantar-convívio, organizado pela paróquia anfitriã, num armazém cedido pela Junta de Freguesia de São Pedro.