A acção missionária dos portugueses na Ásia, foi particularmente recordada pelos congressistas do Vietname, que documentaram no livro “Contar a história de Jesus no Vietname” o contributo evangelizador dos missionários portugueses e de outros países europeus, naquele martirizado país. O Congresso visou consolidar a identidade cristã na Ásia, colocar os cristãos asiáticos em diálogo com outras tradições religiosas e reforçar o empenho missionário na Ásia. Como sabemos o Cristianismo é minoritário na Ásia e na própria Tailândia que acolheu o Congresso os católicos representam apenas 0,4% da população. Aqui, bem mais perto de nós, a Igreja de Bilbao, no País Basco, escolheu o Domingo das Missões para a beatificação de uma religiosa missionária, a Madre Margarida López de Maturana, das Mercedárias Missionárias, que esteve ligada à fundação de várias missões na China, nas Ilhas Marianas, no Japão e nas Ilhas Carolinas. Presidiu a esta beatificação, o Cardeal Português D. José Saraiva Martins, Prefeito da Congregação para a Causas dos Santos. Por sua vez em Roma, o Papa Bento XVI evocou a memória de Pio XI, que há oitenta anos deu início à Jornada Mundial Missionária na sequência da celebração do Ano Santo Jubilar de 1925. Aqui no Algarve, este dia também foi vivido de modo particularmente significativo. Primeiro foi a Vígilia Missionária, que teve lugar na Igreja de São Pedro de Faro, o­nde tivemos a oportunidade de escutar o testemunho do Pedro, um jovem de Monchique, que durante o Verão passado, esteve durante quarenta e três dias em Angola, o­nde realizou uma experiência missionária. No próprio Dia Mundial das Missões, um acontecimento muito simples, mas muito significativo, ocorreu na Paróquia de S. Sebastião de Quelfes, o­nde se deslocou o Bispo de Baucau, em Timor Leste, para celebrar a Eucarístia dominical. O Senhor D. Basílio do Nascimento, aproveitando a sua passagem por Portugal, foi a Quelfes, precisamente no Dia Mundial das Missões, para contactar com a família e a Comunidade Paroquial do Miguel, um jovem de Quelfes, que no próximo dia 2 de Novembro partirá para Timor Leste, o­nde espera realizar um trabalho missionário na Diocese de Baucau, durante pelo menos um ano. Da parte da tarde, o Bispo timorense, acompanhado pelo Miguel, foi recebido na Casa Episcopal em Faro, tendo manifestado a sua satisfação e alegria pela comunhão existente entre as Igrejas do Algarve e de Baucau, comunhão que certamente irá sair ainda mais fortalecida, com o envio do Miguel para Timor. Durante o próximo ano, vamos todos ficar a torcer e a rezar pelo trabalho missionário do Miguel em Timor, um jovem com muitos amigos em todo o Algarve, mas muito especialmente em Faro, em Monchique e naturalmente em Quelfes, sua terra natal. É assim com estes jovens missionários leigos, em Angola, em Timor, na Argentina, o­nde esteve recentemente uma jovem da Mexilhoeira Grande, que se vai fazendo o Algarve Missionário.