Quinta-feira 28 de Novembro de 2019
Inicio / Noticias / Algarve participou na reunião nacional de assistentes do CNE

Algarve participou na reunião nacional de assistentes do CNE

Nesta reunião, sendo habitual a sua realização anual, foi dedicado grande parte do tempo à partilha dos assistentes de cada região, a qual se revelou muito positiva e importante, tendo presente que nestas partilhas se incluem as actividades e acções que cada assistência regional vai promovendo ou apoiando ao longo de cada ano, mas também as dificuldades, as alegrias, as estratégias e planos de acção que cada um destes assistentes vai desenvolvendo na sua região. Nestas partilhas destaca-se o interesse e preocupação pela formação e aquisição de conhecimento acerca do CNE e relação próxima com o mesmo por parte dos assistentes de agrupamento, sendo que nalgumas regiões já se iniciaram um Curso de Assistência Escutista (CAE); a integração do Curso de Iniciação Pedagógica (CIP) na formação dos seminaristas que nalgumas dioceses do país já vem acontecendo há alguns anos e que se tem estendido cada vez mais a outras dioceses; a proximidade e reunião do assistente regional com cada um dos assistentes de agrupamento; o papel e missão do assistente; a promoção, como já tem vindo acontecer numa ou noutra região de um Curso de Animação da Fé para chefes de unidade. Já a terminar a reunião, e após a intervenção da equipa nacional de assistência, interveio o assistente nacional que afirmava de bom ânimo que “depois desta manhã de partilha, sinto que vale mesmo a pena continuar a reunirmo-nos”. Apelou a que não se desanimassem os assistentes que não deixassem de participar nestes encontros. “Somos um corpo. Faço apelo a que sejamos uma grande equipa e que nos mantenhamos constantemente em contacto”, afirmou. Animando os assistentes presentes referiu: “Valorizo muito o trabalho que fazeis, porque sei que é o assumir de uma missão que vai mais para além de uma manutenção do movimento”. Quase a terminar a sua intervenção afirmou que se sentia muito feliz. “Sinto que temos os bispos portugueses e toda a Conferência Episcopal interessada pelo CNE e conferindo-nos todo o apoio”, disse. Seguidamente, interveio o Chefe Nacional do CNE que pediu ao assistentes que em cada uma das suas regiões “sejam guardiões da fé e da dimensão espiritual do Escutismo, mediadores e construtores ou pontes de entendimento e diálogo”. Ainda referiu a importância da canonização de São Nuno de Santa Maria e do relevo que deve dar-lhe o CNE e, a partir dele, reeducar o escutismo na “oração e amor à Eucaristia, na vivência do cristianismo em todas as actividades, porque não podemos deixar de ser quem somos”. Por fim, para encerrar a reunião, D. Joaquim Mendes manifestou a satisfação desta reunião, referindo: “sou portador da alegria e do apreço da Comissão Episcopal do Laicado e Família pelo movimento escutista e pelas vossas funções, sabendo que hoje nada é nada fácil exercê-las”. Exortando os assistentes presente, afirmou: “vocês são importantes no acompanhamento e proximidade do CNE e para que o Movimento seja fiel à sua identidade, mística e integração eclesial, evitando ser à parte”, acrescentando: “sendo um movimento educativo, peço-vos que deis atenção à qualidade, formação e vida dos dirigentes. Temos que ser coerentes com o Movimento e com a Igreja e não ceder no que é essencial”. Terminou dizendo: “agradecemos a comunhão do Movimento com a Conferencia Episcopal. Apreciamos a vossa comunhão e asseguramos o nosso apoio”. Das 20 regiões escutistas existentes em Portugal, estiveram presentes os assistentes regionais e adjuntos de 15 regiões.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …