A contagem final será feita hoje, dia 5 de Janeiro, mas ao que a FOLHA DO DOMINGO apurou, as 5 mil subscrições necessárias foram mesmo conseguidas, tendo para isso sido fundamental, para além do trabalho dos diversos mandatários e colaboradores do grupo, o contributo das diversas comunidades paroquiais, constituintes da diocese algarvia que, desde a primeira hora, apoiou a iniciativa da criação do grupo cívico. As assinaturas deverão ser entregues na Assembleia da República na próxima segunda-feira. Entretanto, o grupo conta já com uma sede, na loja número 7 das Galerias Faro (Hotel Faro), em plena baixa da capital algarvia, e será aí mesmo oficialmente apresentado ao público, na próxima terça-feira, 9 de Janeiro, dia em que está marcada a primeira conferência de imprensa com a comunicação social. Presente nesta apresentação pública estará uma das personalidades públicas que aderiu ao movimento algarvio pelo "não" ao aborto, sendo mesmo um dos seus mandatários. Luís Villas-Boas, conhecido não só a nível regional, mas também nacional pelo trabalho que tem realizado no âmbito da protecção à criança será uma das caras do "não" no Algarve. A ocasião servirá para o grupo apresentar o objectivo de "contribuir para o esclarecimento, na opinião pública e na sociedade cívil" sobre a questão do aborto e simultaneamente para a inauguração oficial do seu sítio na Internet, entretanto já disponível para consulta em www.algarvepelavida.org.