Oriundos das paróquias de Aljezur, Almancil, Bensafrim, Monchique, Quarteira, Quelfes, Sé de Faro e Tavira, os peregrinos, acompanhados pelo diácono Luís Galante e por João Cabral, organizador da iniciativa, participam até ao próximo domingo no ritmo daquela comunidade de irmãos, uma vida comunitária o­nde a simplicidade impera, o­nde todos são convidados a participar no trabalho para a sua manutenção, mas o­nde todos deverão também participar nos três momentos diários de oração comunitária. Para além destes aspectos Taizé proporciona ainda aos seus participantes, oriundos um pouco de todo o mundo, a experiência da integração em grupos de partilha e um grande intercâmbio de realidades sociais, culturais e religiosas muito distintas. Para além destes, peregrinarão ainda este Verão a Taizé, mais 45 algarvios (10 dos quais adultos), sobretudo provenientes dos concelhos de Loulé e Albufeira, a que se juntarão mais 13 jovens da área de Lisboa. Este segundo grupo partirá para Taizé no dia 11 de Agosto e regressará no dia 20 de Agosto. Algarvios presentes no primeiro aniversário da morte do irmão Roger A comunidade ecuménica de Taizé vai assinalar o primeiro aniversário da morte do seu fundador, o irmão Roger Schultz, com uma Eucaristia celebrada às 20h30 de 16 de Agosto, na igreja da Reconciliação. Milhares de jovens de mais de 60 países, que estarão em Taizé nessa semana, participarão na celebração. O irmão Roger foi assassinado há um ano, quando uma jovem agrediu o monge, de 90 anos, com uma arma branca no pescoço. Assassinado em pleno decorrer de uma das orações que celebrizaram a Comunidade de Taizé, este antigo pastor calvinista chegou ao fim de uma vida dedicada à luta pela coexistência pacífica de todos os homens. Na comunidade que ele fundou, em Taizé, o irmão Roger procurava realizar o ideal cristão de reconciliação e viver a colaboração ecuménica.