Pensado no âmbito das celebrações do primeiro centenário do nascimento do Beato Francisco Marto, este congresso nacional, intitulado "Seminários: da memória à profecia", foi constituído pela apresentação de reflexões sobre várias temáticas, algumas relacionadas com o desenvolvimento e o papel dos seminários, essencialmente, nas décadas de 60 a 80, e outras sobre as opções de vida e sobre a vocação. Houve ainda lugar para a análise ao papel dos seminários na formação de cidadãos e, no último dia, Bagão Félix apresentou a conferência "valores cristãos para a sociedade e para o mundo". O documento de conclusões do congresso aponta que mais de 67 mil pessoas foram formadas nos seminários portugueses. Uma aprendizagem que constituiu “um contributo significativo à formação cívica e cristã de muitos jovens” que deve ser posta ao serviço do “desafio premente da nova evangelização”. O estudo da Universidade Católica Portuguesa, apresentado no congresso, mostra que os antigos alunos dos seminários são professores, gestores, empresários, advogados, juízes, magistrados, procuradores e também bancários, havendo alguns protagonistas na sociedade civil portuguesa. Um contributo cívico prestado por diversas personalidades que deveria ser igualmente posto ao serviço da Igreja. O congresso concluiu ainda que na sociedade fragmentada, “sem consensos éticos básicos, minada pela cultura do vazio de ideais e de valores, os Seminários devem ser escolas onde se aprende com rigor e profundidade, com vista a poder servir com dedicação, perseverança e mostrar os valores do humanismo cristão”. Foram dados contributos para definir modelos de Seminário que dêem resposta à necessidade de formar sacerdotes com uma nova cultura de vocação, realmente missionários e evangelizadores, preparados para, nesta cultura pós moderna, “se reencontrarem consigo mesmos e se abrirem ao seu semelhante e ao Amor de Deus”. A comissão organizadora deste congresso foi constituída pelo Santuário de Fátima, as associações de antigos alunos dos seminários de Braga – Viana do Castelo, Leiria-Fátima e Vila Real, as associações dos antigos alunos dos seminários espiritanos, franciscanos, maristas e salesianos, a Confederação Portuguesa dos Alunos do Ensino Católico (COPAAEC), com a colaboração de todos os seminários de Portugal.