À semelhança do que já acontecia há vários na cidade de Faro e também em Portimão, Tavira começou igualmente a promover esta iniciativa na primeira quinta-feira de cada mês, na igreja de São Tiago. Às 9h tem início a Eucaristia, seguindo-se a adoração ao Santíssimo Sacramento e as confissões que se prolongam até às 19h, encerrando com oração de vésperas e bênção. No caso de Faro, a iniciativa decorre na igreja do Pé da Cruz, iniciando com a celebração da Eucaristia às 8h, seguindo-se a adoração eucarística e confissões até às 19h, terminando igualmente com a oração de vésperas e bênção. Em Portimão, decorre na igreja matriz, igualmente na primeira quinta-feira de cada mês, iniciando com a celebração da Eucaristia às 9h, seguindo-se a adoração eucarística e confissões até às 17.30h, terminando com nova celebração eucarística às 18h. À semelhança de Tavira, também a cidade de Silves e a vila de São Bartolomeu de Messines se associaram para promover um dia com estas características. Igualmente na primeira quinta-feira de cada mês decorre, das 10 às 12h, na igreja de São Bartolomeu de Messines, a adoração ao Santíssimo Sacramento e as confissões, tendo início com a celebração da Eucaristia e, à tarde, das 15 às 18h, na Sé de Silves, prolonga-se o tempo de adoração eucarística e confissões, terminando igualmente com Eucaristia. As paróquias de Raposeira, Sagres e Vila do Bispo também iniciaram a oração regular ao Santíssimo Sacramento e confissões, decorrendo na primeira quarta-feira de cada mês na igreja da primeira comunidade paroquial, na segunda quinta-feira de cada mês na igreja de Sagres e na terceira sexta-feira de cada mês na igreja de Vila do Bispo. Nas três igrejas, a adoração eucarística e as confissões têm início pelas 16h, terminando com celebração da Eucaristia. Na cidade de Loulé, irá ser igualmente implementada esta iniciativa, devendo o ser assunto discutido na próxima reunião de vigararia. Recorde-se que o Bispo do Algarve, na abertura no Algarve do Ano Sacerdotal, no dia 19 de Junho passado, dava conta da vontade dos sacerdotes algarvios em encontrarem formas de crescerem na vivência do dom do seu ministério para melhor servirem o povo de Deus. “Queremos valorizar ainda mais a nossa disponibilidade para o sacramento da Reconciliação”, exemplificou D. Manuel Quintas, exortando à necessidade de se implementar um pouco por toda a Diocese do Algarve estes dias de cariz penitencial e de oração. Já na Nota Pastoral que escreveu o ano passado a propósito da Semana dos Seminários, o Bispo diocesano sublinhava essa urgência. “Apraz-me registar o aumento do número de comunidades paroquiais, que já assumiram um tempo semanal de adoração eucarística vocacional. Exorto outras a fazê-lo, mesmo com uma periodicidade quinzenal ou mensal, certo do contributo desta opção pastoral, para sensibilizar toda a Paróquia para a realidade das vocações, para a importância da missão do Seminário na Diocese, bem como para promover o sentido e a riqueza da dimensão ministerial da Igreja, vivida nas nossas comunidades”, referia o Prelado”.