Francisco Brás, assessor e antigo presidente da instituição, explica que esta parceria tem o objectivo de “articular a resposta para juntos mais facilmente conseguirem ultrapassar os obstáculos”. E esta parceria passa inclusivé pela disponibilização de espaços da paróquia para actividades da ACSA. Uma das valências da instituição é o centro de ATL que utiliza o rés-do-chão do salão paroquial para promover actividades para as 35 crianças que acompanham. No entanto, segundo Francisco Brás, o grande projecto da ACSA passa pela construção de um Centro Comunitário de apoio aos idosos, um sonho que tem vindo a ser adiado desde há 10 anos a esta parte. “Estamos a apostar neste sentido porque é algo que faz falta ao povo. Não há nada aqui nessa área e as estruturas que existem nas redondezas estão todas sobrelotadas”, explica, mostrando-se confiante numa possibilidade que surgiu nos últimos tempos. “Há hipótese de permuta de um terreno que temos por outros que pretendemos vender a fim de se avançar com a construção do Centro Comunitário”, referiu. Também o pároco Manuel Condeço, reconhece que a colaboração com a instituição tem sido muito útil, “ao nível de assistência aos idosos e doentes e de detecção de problemas e também no que respeita ao ATL”.