Inicio / Noticias / Bispo do Algarve abençoou equipamentos sociais

Bispo do Algarve abençoou equipamentos sociais

Assim, ao final da manhã, no Centro Infantil da Santa Casa da Misericórdia de Faro, acompanhado pelo pároco, o padre Manuel Rodrigues, procedeu à bênção de três novas salas (berçário, sala de 1 ano e sala de 2 anos), construídas no âmbito da ampliação da instituição. As novas salas servirão para acolher mais 33 crianças de entre as 250 que a instituição já acolhe. À tarde, o Prelado diocesano abençoou ainda o Centro Comunitário de Benafim, não podendo depois estar presente na inauguração do Centro Comunitário do Barranco do Velho, dois equipamentos de apoio à população idosa e de combate à desertificação do interior. O Bispo diocesano assistiu então, em Benafim, ao descerrar da placa do Centro Comunitário local, cujas obras se iniciaram há cerca de dois anos. Este equipamento, cujo custo total ascende a 1 milhão de euros, teve uma comparticipação financeira por parte da autarquia de Loulé na ordem dos 30 por cento (mais de 310 mil euros). Para além do berçário, creche e apoio domiciliário, este Centro vai contar, dentro em breve, com um centro de dia. Mas neste momento o grande objectivo dos responsáveis da Associação para o Progresso e Bem Estar de Benafim é a criação de um centro de noite. No Barranco do Velho, uma das localidades mais fustigadas pelos incêndios do passado Verão, que conta com uma população idosa, com poucos recursos e sem equipamento de carácter social, o Centro Comunitário de Nossa Senhora da Conceição vem agora colmatar algumas carências existentes, servindo os idosos das freguesias de Salir, Ameixial e São Brás de Alportel. Na presença do pároco de Salir, o padre Fernando Pedro, que na ausência do Bispo do Algarve, presidiu à cerimónia da bênção, o ministro da Segurança Social, Fernando Negrão, considerou que a sua presença no interior do concelho de Loulé revestiu-se de dupla importância. «Por um lado, esta foi uma das zonas mais fustigadas pelos incêndios do Verão e à qual o Governo esteve sempre atento», afirmou, acrescentando: «Estivemos sempre em contacto com o Centro Distrital da Segurança Social de Faro para saber as carências das populações e para dar respostas imediatas». «Por outro lado, referiu, as zonas da serra algarvia são bem o exemplo dos problemas da interioridade, nomeadamente o envelhecimento da população e desertificação das áreas em questão, para as quais é necessário criar respostas». «A existência de equipamentos sociais como este são da maior importância não só porque têm a capacidade de fazer fixar as populações nestas vilas e aldeias, como também têm a capacidade de poder criar postos de trabalho e, portanto, fixam a população com mais facilidade», considerou Fernando Negrão. Se nas grandes áreas metropolitanas o apoio social é feito através da Santa Casa da Misericórdia e das instituições de solidariedade social, para Fernando Negrão no interior é necessário um forte apoio governamental. Nesse sentido, o ministro salientou mais dois apoios para os Centros Comunitários que foram inaugurados neste dia. Assim, para o Centro Comunitário de Benafim, Fernando Negrão anunciou a entrega de uma carrinha de nove lugares que irá ajudar no transporte dos utentes. Para o Barranco do Velho está previsto um apoio na ordem dos 100 mil euros que será um contributo importante para estabilizar as finanças da Instituição de Solidariedade da Serra do Caldeirão e do Centro Comunitário do Barranco do Velho. Loulé cria medidas de apoio aos idosos O presidente da Câmara Municipal de Loulé, Seruca Emídio, aproveitou o momento para referir outras medidas que estão a ser levadas a cabo pela edilidade, com o objectivo principal de apoiar a terceira idade, sobretudo os idosos com menos recursos financeiros. A redução do IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis em cerca de 30 por cento para as freguesias do interior, algumas delas que foram atingidas pelos incêndios – Alte, Benafim, Tôr, Querença, Salir e Ameixial, «vai permitir e dar um incentivo à fixação das pessoas no interior do Concelho», considerou. A criação do Cartão Municipal Sénior visa garantir o acesso dos idosos aderentes (pessoas com mais de 60 anos, recenseadas e com residência no concelho de Loulé, integradas num agregado familiar cuja média de rendimento é inferior ao ordenado mínimo nacional) a um conjunto de benefícios. A isenção no pagamento de água até 4m3, isenção na limpeza das fossas, a redução em 50 por cento na ligação da água e esgotos, a utilização gratuita das Piscinas Municipais, do Pavilhão Municipal e de todos os serviços da Câmara, a redução dos transportes públicos de Loulé e Quarteira, e uma redução de 50 por cento em lojas do comércio tradicional são alguns desses benefícios.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …