Segunda-feira 16 de Setembro de 2019
Inicio / Noticias / Bispo do Algarve apresentou modelos para a vivência da Semana Santa

Bispo do Algarve apresentou modelos para a vivência da Semana Santa

D. Manuel Quintas explicou no passado Domingo de Ramos (dia 5 de Abril) que todas as celebrações desta Semana Maior para os cristãos conduzem à vivência da “alegria da Ressurreição”. Falando na antiga capela do Paço Episcopal, em Faro, onde teve início a celebração que contou com a bênção e procissão dos ramos, o Bispo diocesano contextualizou o sentido daquele acto litúrgico, salientando tratar-se da memória da “entrada triunfal de Jesus em Jerusalém”. Evocando a subida de Cristo à Cidade Santa, o Prelado constatou a “atitude espontânea de aclamação, de cariz messiânico” dirigida pelo povo a Jesus, embora sem uma convicção verdadeira. “Vemos que esta espontaneidade não é verdadeiramente uma adesão assumida a respeito da pessoa de Jesus e que este entusiasmo é superficial porque, pouco depois, este mesmo povo pedirá a morte de Jesus”, evidenciou. Depois do breve cortejo para a Sé de Faro, já na Catedral diocesana D. Manuel Quintas acrescentou que “a atitude contraditória do povo deve levar-nos a olhar para nós mesmos, de modo a apercebermo-nos sobre a verdade da nossa fé e a autenticidade da nossa adesão a Cristo em todas as situações da nossa vida”. “Somos convidados a acolher Jesus como Rei, sabendo porém que Ele manifestou a sua realeza no serviço e entrega da própria vida”, exortou, tendo começado por lembrar que a liturgia do Domingo de Ramos constitui a “porta de entrada na Semana Santa”. O Bispo do Algarve recordou que “a narração da Paixão de Jesus põe em relevo a fidelidade de Cristo em contraste com as infidelidades do homem”. “Ao contemplarmos a Paixão de Jesus sabemos, à luz da fé, que, pelo seu sofrimento, assumiu o sofrimento de toda a humanidade”, referiu. No final da Eucaristia, o Bispo diocesano exortou ainda os algarvios a participarem “o mais possível nas celebrações [da Semana Santa], particularmente nas do Tríduo Pascal” que decorre na Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa e Sábado Santo, “sobretudo se a vida profissional não o dificultar”. A celebração foi ainda marcada pela realização da Profissão de Fé dos candidatos a cristãos da paróquia da Sé de Faro que irão receber os sacramentos da iniciação cristã – Baptismo, Confirmação e Eucaristia – na Vigília Pascal do próximo sábado. Terminado o tempo de aprendizagem, teve lugar a Traditio Simboli, ou seja, a entrega do Símbolo da Fé (o Credo), aos eleitos que pela primeira vez expressam-no publicamente, manifestando a sua adesão pessoal à fé que lhe foi transmitida. É a Redditio Simboli, ou seja, a devolução do Credo. Mais fotos na Galeria de Imagens

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …