O Bispo diocesano expressou a sua satisfação pela oportunidade de conhecer melhor os membros daquela paróquia, e por ter também a possibilidade de ser também ele conhecido. D. Manuel Quintas, que procurou explicar o significado da iniciativa, sublinhou que “o Bispo recorda a todos que o Pastor é Jesus e por isso procura também ele ser pastor”. “Por isso faz visitas que se chamam pastorais, em que procura ficar mais tempo nas paróquias e nos lugares que visita, de modo que possa conhecer melhor, em primeiro lugar, as pessoas, – desde as crianças aos mais idosos –, incluindo também aqueles que gostariam de conhecer o Bispo ou de vir à igreja rezar com ele, mas não podem por já serem velhinhos, ou estarem doentes ou acamados. Nesse caso, sou eu que, caso queiram, vou visitá-los,”, salientou D. Manuel Quintas, garantindo aprender muito nessas ocasiões. O Prelado elucidou ainda que a visita pastoral “é um tempo em que o Bispo procura animar na fé”, explicando que estas iniciativas “fazem parte da missão do Bispo” e são sua obrigação. “Até se diz que o Bispo deve passar por toda a diocese ao fim de cada 7 anos”, complementou. Continuando a explicar o sentido da visita pastoral, D. Manuel Quintas apresentou outras razões para aquele encontro com a comunidade. “Estou no meio de vós para podermos rezar mais uns pelos outros, sentirmo-nos membros da mesma família, mais próximos, e, todos juntos, mais próximos de Jesus, para nos identificarmo-nos com Ele, para crescermos na fé e para celebrarmos a fé com mais entusiasmo e a testemunharmos com mais energia, apesar das nossas dificuldades e fragilidades”, referiu. “Faz-me muito bem a mim. Quando há uma visita pastoral, quem fica muito enriquecido sou sempre eu. Sinto-me mais fortalecido na fé sempre que realizo uma visita pastoral. E certamente que isso vai acontecer aqui também nesta paróquia”, concluiu. Durante a homilia, o Bispo do Algarve exortou os paroquianos de Alte “a rezar para que esta semana seja verdadeiramente uma semana de dom e de graça” para todos. “E que desta visita pastoral possamos sentir-nos todos mais em comunhão uns com os outros e mais fortalecidos na fé e com uma consciência mais clara da Igreja que constituímos aqui no Algarve”, acrescentou. Também o padre Armando Amâncio, pároco de Alte, confessou à FOLHA DO DOMINGO, esperar que esta visita pastoral “traga uma motivação para que as pessoas se sintam mais motivadas a participar nos actos litúrgicos”. O prior de Alte constatou que as paróquias do interior do concelho de Loulé estão muito condicionadas pela idade avançada dos seus membros, o que resulta numa fraca participação. “As pessoas participam na Eucaristia muito por causa das intenções das missas”, reconhece o padre Armando Amâncio, frisando que “são comunidades que têm poucos jovens porque um dos problemas das freguesias é a falta de habitação”. A partir do próximo fim-de-semana, D. Manuel Quintas visitará as restantes duas paróquias também entregues ao cuidado do padre Armando Amâncio: Ameixial e Querença. Mais fotos na Galeria de Imagens