O Bispo do Algarve, que sublinhou a importância de se continuar a privilegiar a escuta e estudo da Palavra de Deus segundo o método de Lectio Divina, ressalvou que, apesar de a sua imagem peregrina voltar a Fátima, Nossa Senhora continuará com os algarvios. “Ela vai continuar connosco a acompanhar-nos, a fortalecer-nos na fé e na fidelidade ao nosso Baptismo para que possamos permanecer em Cristo e recebermos d’Ele a força de que precisamos para o anunciarmos”, frisou, advertindo que “só deixando-nos conduzir por Maria, poderemos permanecer em Cristo e deixar que Ele permaneça em nós”. O prelado pediu no entanto aos cristãos algarvios que não se detenham em Nossa Senhora. “Não fiquemos e não fixemos apenas o nosso olhar em Maria. Ela dirige-o para Cristo. É Ele que queremos servir e é com Ele que somos chamados a nos identificar”, clarificou. Por fim, o Bispo do Algarve apelou aos algarvios a que adiram “a todas as propostas de aprofundamento da fé” e à corresponsabilidade dos leigos na Igreja. “Gostava que a nossa Igreja do Algarve fosse constituída por gente que vive de modo consciente a sua fé, que celebra com alegria e autenticidade os sacramentos, de maneira particular a Eucaristia. Uma Igreja só é verdadeiramente Igreja quando, ao lado dos Bispos e dos padres, há leigos comprometidos e conscientes da sua vocação e missão”, acrescentou.