O Prelado começou mesmo por deixar claro que a bênção é sobretudo dirigida aos estudantes, mais do que às pastas. “É uma evocação da bênção de Deus para as vossas pastas, ou seja, para vós mesmos, para o vosso futuro e para o longo caminho que ides percorrer”, explicou no início da celebração promovida em colaboração pela Capelania e pela Associação Académica da UAlg. Na celebração da Palavra que teve início com o cumprimento de alguns momentos de silêncio em memória dos três estudantes da academia – Ana Rita Amaro, Ricardo Sequeira e José Pedro Melo – falecidos neste ano lectivo, D. Manuel Quintas exortou os finalistas a atribuírem um significado maior às suas vidas pessoais e profissionais. “A vossa vida só adquirirá pleno sentido quando o que fizerdes for pautado por valores que promovem, respeitam e dignificam o outro. Colocai sempre o conhecimento científico e a competência que ele vos proporciona ao serviço da paz e do progresso. Recordai sempre que a vossa vida vos proporcionará tanto mais alegria e felicidade quanto mais ela for dom para os outros e quanto mais souberdes dispensar, ao serviço de todos, os dons que Deus vos concedeu e que o curso universitário ajudou a desenvolver e a aperfeiçoar”, apelou o Bispo do Algarve, pedindo que aos estudantes que não se deixem abalar, nem pela crise, nem pelas “portas fechadas” que irão encontrar no mundo do trabalho. No final da celebração que contou também com a participação do vice-reitor da UAlg, Pedro Ferrer, do capelão da academia, o padre Carlos César Chantre, e do seu colaborador, padre Pedro Manuel, os finalistas entregaram ao Bispo do Algarve um donativo no valor de mais de 800 euros para um fundo criado pela diocese algarvia para minorar os efeitos do desemprego, da crise e da fragilidade em tantas famílias necessitadas no Algarve. Mais fotos na Galeria de Imagens