"Os dons do Espírito, as qualidades e capacidades pessoais e as diferentes especializações que os diversos cursos proporcionam, adquirem o seu verdadeiro objectivo quando, cada um, a seu modo e dentro do seu campo específico tudo orienta para o bem comum. Passará por aqui a vossa realização humana e profissional e é também este o contributo que esperamos de vós", afirmou D. Manuel Neto Quintas. O Bispo diocesano lembrou ainda aos estudantes que "na vida, ainda que possamos ser solistas no exercício da nossa profissão somo-lo sempre fazendo parte de uma grande orquestra regida pela complementariade solidária dos seus membros". "A vossa vida só adquirirá pleno sentido – vida realizada, fecunda, bela e feliz – quando o que sois e o que fizerdes for pautado por valores que promovem e respeitam a dignidade dos outros", disse o Prelado, garantindo que "Jesus Cristo é o modelo supremo de uma vida vivida toda como dom". O Bispo do Algarve, de manhã, perante uma assembleia que a igreja mariana não foi capaz de comportar, e à tarde, tendo os familiares e amigos dos finalistas enchido quase por completo o recinto desportivo, exortou os jovens a "promover o outro e em lutar contra todas as formas de exclusão social". "Empenhai-vos em projectos solidários e generosos. Resisti a toda a tentação de injustiça e denunciai todas as formas de desonestidade. Colocai-vos sempre ao lado dos que sofrem", acrescentou. "A vida vos proporcionará tanto mais alegria e a felicidade que todos vos desejamos neste dia quanto mais ela for dom para os outros e quanto mais souberdes colocar ao serviço de todos os dons que Deus vos concedeu e que o curso vos ajudou a desenvolver e a aperfeiçoar", afirmou ainda o Bispo diocesano. A terminar, deixou um apelo à comunidade estudantil finalista. "Colocai sempre o conhecimento científico e a competência ao serviço da paz e do progresso", pediu. Em Loulé, a recolha das ofertas em dinheiro destinou-se, por indicação do Bispo do Algarve, ao lar das Missionárias da Caridade em Faro. Na capital algarvia, o donativo destinou-se este ano à obra do Centro Paroquial de Cachopo.