Falando no dia 17 de Julho, D. Manuel Madureira Dias evidenciou a cooperação de Nossa Senhora com o dom que Deus lhe concedeu e salientou que “Maria é um membro da Igreja em que se verifica a realização plena do mistério da Igreja”. “Foi como nós um membro terreno e agora continua a ser membro da Igreja mas glorificada. É plenamente um membro perfeito e é a Igreja sem mancha e sem ruga”, afirmou, garantindo que “Maria é o protótipo da Igreja e da perfeição da Igreja”. “Olhando para Maria temos alguém que nos mostra para onde somos chamados. Ela é a plenitude da perfeição e nós estamos a caminho dessa plenitude”, acrescentou. D. Manuel Madureira Dias explicou que, “tal como os demais membros da Igreja, Maria teve de fazer apelo à fé e ao amor e de crescer na fé e no amor”. “Nossa Senhora não ficou santa e perfeita de um momento para o outro, mas foi-se abrindo, no decorrer da sua vida, ao dom de Deus”, constatou, acrescentando que “à medida que Deus vai apelando, Maria vai correspondendo e alargando o seu interior para corresponder a Deus”. O Bispo Emérito do Algarve salientou que “foi sobretudo aos pés da cruz, quando Maria participou na morte redentora do Filho, que se mostra que a sua fé se manteve até ao fim”. O conferencista destacou assim que Maria é alguém que “serve de modelo e de exemplar na fé e na caridade”. “Somos convidados a contemplar Maria, não por devocionismos fáceis”, complementou D. Manuel, lembrando que “cada um de nós tem um projecto de Deus a seu respeito e o importante é que corresponda na fé e no amor ao projecto que lhe diz respeito”. Explicando que Maria é a “Mãe espiritual” de todos os restantes membros da Igreja, o conferencista justificou que “fomos concebidos, espiritualmente, no momento em que Maria concebeu o próprio Cristo”. “Somos convidados a imitar Maria enquanto Mãe e enquanto Virgem”, afirmou D. Manuel, lembrando a proclamação pela Igreja de Maria como Mãe da Igreja, ainda que não tenha sido Ela que gerou a Igreja. “Podemos parecer-nos com Ela enquanto ajudamos a gerar novos filhos espirituais e parecer-nos com Ela na sua fidelidade enquanto formos fiéis”, concretizou.