Inicio / Noticias / Bispo, sacerdotes e diáconos reflectem sobre a realidade da diocese

Bispo, sacerdotes e diáconos reflectem sobre a realidade da diocese

Bispo, sacerdotes e diáconos irão reflectir neste contexto à luz do documento “Igreja do Algarve em Revisão”. Juntos procurarão interrogar-se sobre o melhor modo de servirem a Igreja algarvia e o povo de Deus que lhes foi confiado, quando se vivem tempos de escassez de vocações ao sacerdócio. O clero algarvio procura assim, com sentido de esperança e aberto à acção do Espírito Santo, encontrar soluções para fazer face a um tempo que não se adivinha fácil, mas que deverá constituir simultaneamente um desafio e um período de interpelação para os cristãos algarvios. Já na última Assembleia Diocesana, a 5 de Outubro do ano passado, o Bispo diocesano tinha manisfestado alguma preocupação com a actual realidade da diocese. D. Manuel Neto Quintas defendeu então que “urge também despertar para novas formas do exercício do ministério presbiteral, numa clara e assumida partilha das responsabilidades com os leigos”. “Urge repensar a distribuição do clero pelo território diocesano, de modo a atingir um melhor equilíbrio entre as necessidades das comunidades e o número de sacerdotes”, complementou na altura o Prelado. Recorde-se ainda que na última reunião do Conselho de Pastoral da Diocese de Algarve, em Dezembro último, os conselheiros também se debruçaram sobre o assunto com o objectivo de aconselhar o Bispo do Algarve. Em relação à redistribuição do clero, embora com algumas dificuldades na apresentação de propostas, os conselheiros consideraram necessário “elaborar uma identificação do clero para que possa ser feita a sua distribuição tendo em conta a sua disponibilidade e capacidade”. Esta distribuição deverá também, na sua opinião, ser feita, “tendo em conta o binómio interior/litoral”, “concentrando os sacerdotes nas cidades” e deixando as periferias para “equipas que possam complemetar os seu trabalho”. Estes são apenas alguns dos dados que entretanto foram lançados para cima da mesa e que os membros da assembleia da próxima segunda-feira certamente terão em linha de conta.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …