Isabel Soares, a presidente da autarquia, explicou o sentido da iniciativa. “Orgulhamo-nos neste concelho e nesta cidade de ser anfitriões de tão especial visita e esse orgulho traduz-se hoje num gesto concreto, cuja ideia nasceu dos funcionários da Câmara de Silves”, justificou. A Nossa Senhora, a presidente pediu a protecção da comunidade silvense. “À Virgem de Fátima pedimos que possa olhar por este concelho e pelas suas gentes de modo particular. Que os proteja e ampare nos seus projectos e dificuldades, que continue a cuidar de todos como Mãe amorosa que é e sempre será”, suplicou. O reitor do santuário mariano, que agradeceu o gesto, referiu-se ao significado do mesmo. “Esta chave significa que todos vós quereis abrir as portas da vossa cidade a Nossa Senhora. A vossa cidade sois todos vós, porque a nossa cidade representa também o coração de cada um de nós”, interpretou o monsenhor Luciano Guerra. Também o vigário geral da diocese do Algarve salientou o sinal, lembrando que “a chave, numa casa, serve para abrir de par em par as portas”. “Neste caso, são as da cidade de Silves que estão abertas à Senhora”, complementou, acrescentando igualmente outra dimensão à entrega simbólica. “Abre também as portas da nossa vontade e inteligência, para redescobrirmos a vontade de Deus a nosso respeito e aquilo que Deus quer que nós façamos na comunidade”, adiantou, garantindo que o Bispo do Algarve se congratulou com a iniciativa da Câmara de Silves. Mais fotos na Galeria de Imagens