Depois ter sido transportado numa carrinha branca de caixa fechada, propriedade da Câmara de Tavira, pela estrada do aldeamento Pedras Del Rei, o andor com a imagem da Virgem de Fátima foi colocado em ombros para o início da procissão que seguiu pela marginal até à igreja de Santa Luzia. À beira da Ria Formosa, o cortejo presidido pelo capelão de Santa Luzia de Tavira, o padre José Nabais Pereira, fez uma paragem junto ao porto de pesca, onde entrou para pedir a bênção de Nossa Senhora para aquele local. “Queremos que a imagem de Maria seja uma luz e um sinal para a nossa gente, para que todos possam procurar viver melhor e encontrar o caminho de Deus para que esta presença seja um sinal de paz e de esperança para todos nós. Queremos consagrar e pedir a bênção de Deus para que este porto seja um porto seguro, onde os nossos pescadores e trabalhadores encontrem segurança, paz e fortaleça e possam alcançar sempre o proveito para bem das suas famílias e da nossa terra. Vamos pedir que a mão de Deus esteja sempre presente com os nossos pescadores. Na hora do sofrimento levantai os olhos para Maria e Ela será a vossa estrela”, afirmou o capelão. Já na pequena igreja da vila piscatória, o padre Nabais Pereira lembrou que Maria trouxe em Fátima uma mensagem. Perante uma assembleia, onde se incluía a presença do presidente de Câmara de Tavira, Macário Correia, o capelão pediu aos presentes que se aproximem do “coração de Deus”. Brevemente mais fotos na Galeria de Imagens