O contacto com Timor-Leste foi estabelecido através do diácono Miguel Neto, que esteve cerca de 9 meses como a trabalhar missionário em Timor, e do padre dehoniano Feliciano Garcês. Os volumes seguiram para o Norte de Portugal, para o Centro Tecnológico da Indústria da Madeira – Cetime, em Lordelo (Paredes), onde se encontrava o contentor que seguiu até Timor. As peças de roupa doadas são essencialmente de Verão, para homem, senhora e criança. A Caritas algarvia incluiu ainda vários artigos de puericultura, ascendendo o montante do material enviado a vários milhares de euros. Já este ano, a Caritas Diocesana do Algarve tinha recebido um donativo de roupas de bebé da empresa de Espinho Tucha – malhas e confecções, Lda. As peças de vestuário foram então entregues às mães, utentes da instituição, através da sua valência de apoio às mães em risco: SOS Vida.