Apesar desta participação, o presidente da Caritas Diocesano do Algarve, Carlos Oliveira, constata “que muitas das paróquias não corresponderam a este convite” da instituição, considerando ter-se perdido “uma boa oportunidade formativa numa área que poucas vezes se aborda e discute”. O presidente da Caritas do Algarve ressalvou que, sendo a primeira vez que esta formação foi feita no Algarve, tratou-se de “uma iniciação à DSI e não uma formação como a que a Universidade Católica está a ministrar”. Recorde-se que a formação, realizada em quatro segundas-feiras consecutivas em cada vigararia, abordou temas como “A Natureza e Identidade da Igreja”, “Fundamento e Objectivo da DSI”, “A Pessoa Humana e os Valores Humanos Fundamentais”, “Direitos e Deveres Humanos”, “A Solidariedade e Subsidiariedade”, “Voluntariado Social”, “Compromisso Social Cristão na Comunidade” e teve como formadores o padre Carlos de Aquino, assistente da Caritas algarvia, o presidente da Caritas Diocesana do Algarve e Albino Martins, membro da direcção da Caritas algarvia. Carlos Oliveira adiantou ainda que já informou os participantes que a formação irá ter continuidade no próximo ano pastoral de 2009-2010.