Carlos Alberto Pereira esteve então também presente na cerimónia ecuménica que teve lugar na igreja matriz de Albufeira para acolhimento da chama proveniente da igreja da Natividade, em Belém, símbolo da pacificação e irmandade entre povos. Esta é uma tradição iniciada há cerca de 20 anos, por uma televisão austríaca, que resolveu convidar uma criança que se tivesse destacado por algum feito humanitário a fim de acender uma lamparina no local de nascimento de Jesus Cristo, para a partilhar com outras pessoas. A lamparina é exposta numa cidade que é sorteada e, a partir dessa cidade, outras se juntam, mediante o acender em rede da Luz da Paz. Uma iniciativa que conta já com a participação de cerca de 25 países. A Luz que representa a paz entre os indivíduos foi entregue à cidade de Albufeira em 2005, tendo o município, desde então, acolhido o evento, nesta quadra festiva. A chama vai estar no concelho até ao dia 1 de Janeiro, Dia Internacional da Paz.