Logo na conferência de imprensa de divulgação da iniciativa, João Espada, membro da organização, informou que o Santuário de Fátima decidiu atribuir a intenção da missa oficial, a Eucaristia Votica de Nossa Senhora de Fátima, aos cicloperegrinos algarvios e que a mesma se irá realizar pelas 12.30 horas do dia da chegada. Decisão que aquele responsável considerou motivo de grande honra para o Algarve e para a Associação de Ciclismo do Algarve. Segundo João Espada, a Cicloperegrinação Algarve-Fátima tem como objectivo ajudar a que todos os participantes se aproximem mais da fé. No que concerne à segurança, a Associação de Ciclismo do Algarve empenhou-se para que esta Cicloperegrinação decorra da melhor forma possível. No entanto, só com a colaboração dos participantes se conseguirá esse objectivo, daí a organização ter apelado a que as indicações contidas do guião sejam rigorosamente seguidas. Bernardino Caliço, presidente adjunto da Associação de Ciclismo do Algarve, confirmou algumas dificuldades na organização do evento, uma vez que os participantes vão aumentando de ano para ano, o que acarreta problemas logísticos, dado que em alguns pontos de paragem não existe sítio para pernoitar. A V edição da Cicloperegrinação Algarve-Fátima, decorre até 13 de Outubro e o percurso é composto por 4 etapas. A primeira etapa, de 90 quilómetros, teve início em Albufeira com destino a Castro Verde. A segunda etapa compreende 124 quilómetros e saiu de Castro Verde pelas 8 horas com destino a Montemor-o-Novo. Este ano, a cicloperegrinação não passará em Évora mas por Montemor-o-Novo, o que contribui para a diminuição da distância de 147 para 124 quilómetros. Amanhã, o pelotão fará 125 quilómetros de Montemor-o-Novo até Alpiarça. Na última etapa da prova, na sexta-feira, os cicloperegrinos pedalam 70 quilómetros de Alpiarça até Fátima, estando prevista a sua chegada às 12 horas. Na edição deste ano, os participantes têm idades entre os 18 e os 69 anos e contam uma vez mais com a companhia do director espiritual também cicloperegrino, padre Rui Valério, Missionário Monfortino. No final de cada etapa, haverá sempre a recitação do terço e a celebração da Eucaristia. O regresso será feito através de autocarros que a Câmara de Albufeira disponibilizou para o transporte dos cicloperegrinos. Outra novidade deste ano é o facto de a Liberty Seguros ter manifestado interesse em patrocinar este evento.