Os sacramentos da Reconciliação e da Santa Unção estarão em destaque nesta actualização dos sacerdotes e diáconos, assim como os aspectos relacionados com o pecado, as fragilidades humanas e a misericórdia de Deus. Também as novas problemáticas associadas às ciências da vida serão incluídas nas conferências que poderão ser seguidas de 15 a 20 minutos de diálogo. Assim, no primeiro dia, após a abertura, pelas 15 horas, os primeiros temas apresentados serão “A questão da graça e do pecado na formação cristã das novas gerações” e “A pastoral do sacramento da reconciliação”, pelo padre José Nunes. No dia 22 de Janeiro, a parte de manhã ficará a cargo do padre Vítor Coutinho que fará duas intervenções, a primeira sobre “A condição humana: fragilidades, limites e quedas. O sentido da culpa e sua superação” e a segunda sobre “Novas questões levantadas pelas ciências da vida: capacidades e limites”. À tarde, será a vez do padre Silvestre Ourives Marques. O orador abordará os temas “A relação com o outro: fonte de crescimento ou obstáculo à realização pessoal?” e “O pecado: quebra de relações. O reencontro e o perdão”. No dia 23, quarta-feira, D. António Couto, Bispo Auxiliar de Braga, apresentará, de manhã, as temáticas “Castigo e perdão no Antigo Testamento” e “O rosto misericordioso de Jesus”. A parte da tarde ficará a cargo do padre António Manuel Martins que se referirá à “Graça e pecado na reflexão teológica actual” e ao “Sacramento da Reconciliação e da Unção dos enfermos: práticas da Igreja e suas consequências”. No último dia, será o padre José Nuno que dará continuidade à actualização dos padres e diáconos das três dioceses. O conferencista intervirá sobre “A relação pastoral de ajuda” e sobre “A pastoral do sacramento da unção dos enfermos”.