A conferência que José Maria André, doutorado pela Universidade Pontifícia da Santa Cruz, em Roma, e docente do Instituto Superior Técnico (IST), proferiu no anfiteatro 1.8.1 da Faculdade de Engenharia e Recursos Naturais, no Campus de Gambelas, constituiu, como nos referiu o capelão, padre Carlos César Chantre, “o lançamento interno de uma nova abordagem de Deus no meio universitário”. Para o sacerdote, esta iniciativa promovida pela Capelania marcou o início “de uma nova relação da Igreja com o meio da cultura, como sugere a encíclica ‘Deus é Amor’ do Papa Bento XVI”. E a exposição de José Maria André foi precisamente um “comentário” sobre a primeira encíclica do Sumo Pontífice. O conferencista procurou “estimular” a assembleia presente a que lesse o documento e, complementarmente, atribuiu “algumas pistas” para a sua leitura. Tendo como tema geral “Razão e Fé”, José Maria André deteve-se sobretudo na “relação entre a fé e o amor”. Pegando na citação de São João com que o Papa inicia a sua encíclica («Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele» – 1 Jo 4, 16), o conferencista procurou sublinhar a referência do Santo Padre à confiança no amor de Deus pelo homens como “uma verdadeira síntese do que é a religião cristã”. José Maria André tentou evidenciar como este “ponto de partida”, que o Papa desenvolve ao longo da sua encíclica, permite, segundo Bento XVI, “ter uma imagem diferente de Deus e do homem”. “Não só saber que existe, mas compreender o seu próprio dinamismo”, complementou o ponente, acrescentando que “o segredo da compreensão do homem é a comunhão no amor”. O capelão da UALG mostrou-se “muito satisfeito e surpreendido” com esta iniciativa inicial e destacou a “qualidade dos participantes”, alguns deles professores catedráticos como o professor decano, Adriano Pimpão, anterior reitor da instituição. Os estudantes, embora em menor número, também se fizeram representar. Como resposta ao entusiasmo da assembleia presente, o capelão sugeriu a realização de um colóquio, no início do próximo ano lectivo, para dar continuidade à conferência de José Maria André.