Esta iniciativa, que ocorrerá a 22 e 23 daquele mês, realiza-se como culminar de um ano pastoral particularmente dedicado ao aprofundamento do Sacramento da Eucaristia, resultado da orientação do Programa Pastoral da diocese. Conforme adiantou o padre Carlos de Aquino, membro da Comissão Executiva do Congresso Eucarístico diocesano, a realização desta acção de formação e reflexão, para além de representar um marco da vivência diocesana do presente ano pastoral, será igualmente um acontecimento que abrirá horizontes para o futuro. «É também um ano que abre as portas a um novo dinamismo que queremos seja a construção da nossa própria Igreja diocesana e que tenha como base a Eucaristia», assegurou aquele membro da Comissão Executiva do Congresso Eucarístico. Para o padre Carlos de Aquino, o facto de o congresso ter sido marcado no mês de Outubro, na charneira entre dois anos pastorais, «já aponta como uma luz de referência para aquilo que possa ser um dinamismo a seguir no próximo ano». «Embora não haja ainda trabalho definido a este nível», ressalva o membro da Comissão Executiva do Congresso Eucarístico, «há já esta intenção: de que não seja apenas um congresso conclusivo de um ano, mas também uma porta de esperança para o futuro». Segundo a mesma fonte, o objectivo que a diocese algarvia pretende atingir com a realização desta iniciativa é «a criação de uma consciência profunda, em cada cristão, que a fonte e cume da sua missão, da construção da Igreja, passa pela Eucaristia». «É fundamental olharmos para a Eucaristia, não como uma cerimónia, um rito de piedade religiosa, um preceito ou uma obrigação a que nos devemos, mas como um Sacramento constitutivo da nossa própria identidade cristã», complementou o padre Carlos de Aquino, sublinhando a importância central da Eucaristia. «Não há Igreja sem Eucaristia. Não se constrói a comunhão sem a Eucaristia. Não há dinamismos de vida pastoral sem Eucaristia. E estes anos ajudaram-nos a aprofundar esta consciência», considerou. O sacerdote defende ainda que «é preciso dar um rosto novo à Igreja, a partir da Eucaristia». «No modo como se celebra, como se vive e daquilo que entendemos ser a Eucaristia na nossa própria vida», complementa. O tema do congresso será o mesmo do próximo Sínodo dos Bispos, que ocorrerá em Roma de 2 a 29 de Outubro deste ano e que reflectirá sobre “A Eucaristia, fonte e cume da vida e missão da Igreja”. Segundo o padre Carlos de Aquino, a iniciativa da realização desta acção partiu de uma proposta do Bispo diocesano, D. Manuel Neto Quintas, ao Conselho Diocesano de Pastoral, apresentada também ao Conselho Presbiteral. De acordo com o sacerdote, a mesma mereceu «a anuência positiva de todos os elementos que constituem estes dois organismos da vida diocesana». Entretando foi constituída a Comissão Executiva que irá preparar o Congresso Eucarístico, devendo a estrutura do mesmo incluir diversas vertentes, quer a nível cultural, liturgico e celebrativo, quer a nível das exposições apresentadas pelos oradores convidados. Aquele órgão encontra-se agora a trabalhar na definição do local de realização do congresso, bem como na escolha dos intervenientes e oradores convidados.