Na Eucaristia da Peregrinação das Crianças, onde se encontravam 250 mil pessoas e 25 mil crianças, D. Tomaz Pedro Barbosa Silva Nunes, presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Bispo Auxiliar de Lisboa, convidou as crianças a olhar para o exemplo de Maria, que, com as suas acções, mostrou ser "uma pessoa de bom coração", amiga de ajudar, prudente e com fé. "Podemos, então, concluir que o coração de Maia, além de ser um coração muito bom é um coração com uma beleza extraordinária, porque Maria vive toda a sua vida numa obediência total a Deus e a Jesus, o Filho de Deus". Também os primeiros discípulos e os primeiros cristão foram mostrados às crianças como exemplo de pessoas de bom coração, por darem testemunho de Jesus vivo, partilhando os seus bens com os mais necessitados. "A fé em Jesus transformou os corações dos primeiros cristãos. Eram corações unidos no amor, à maneira de Jesus. Por isso, lutavam por um grande ideal. Sabeis qual era? A partilha. Punham os seus bens em comum, e assim, já não havia ninguém necessitado", afirmou D. Tomaz Silva Nunes. No dia em que se encerra o Ano comemorativo do centenário do Beato Francisco Marto (11.06.1908), todos os meninos e meninas foram convidados também a, tal como o pastorinho vidente, dedicar parte do seu tempo à oração e a ajudar quem necessita. "Mas o coração do Francisco não estava só unido a Jesus e a Nossa Senhora. Desse amor que lhes dedicava, nasceu nele uma sensibilidade aos problemas e dificuldades dos outros, e um carinho especial pelos doentes, por quem muito rezava e para quem tinha sempre uma palavra de ânimo e esperança. O coração do Francisco é um coração bonito porque apesar das ameaças e sofrimentos por que passou, foi sempre corajoso e fiel ao amor de Deus e ao próximo". Após estas palavras, D. Tomaz da Silva Nunes pediu a toda a assembleia que rezasse "também nós queremos ter um coração bonito, um coração que se eleve a Deus, como o Francisco". Logo depois, ouviu-se no Recinto do Santuário uma grande salva de palmas e centenas de balões, que até este momento tinham estado escondidos dentro de um grande coração colocado em frente do altar especialmente construído para esta peregrinação, foram largados. Representavam as orações e as preces de cada criança e família presentes nesta peregrinação-festa no Santuário de Fátima.