Também no Algarve as celebrações pascais decorrem nas várias comunidades paroquiais e, ao longo da semana, serão muitas as manifestações de fé e os momentos de celebração, adoração eucarística, oração e recolhimento. Assim, Domingo de Ramos, a liturgia da Igreja é celebrada com o intuíto de reviver a entrada triunfante de Jesus em Jerusalém, montado num jumento, aclamado pela multidão em júbilo que empunhava palmas e ramos de oliveira, relatada pelos textos sagrados. A mesma multidão que dias depois incitava Pilatos a que o condenasse à morte, acrescenta a Sagrada Escritura. Segue-se na Quinta-feira Santa o início do Tríduo Pascal – o coração das celebrações pascais – com o reviver do gesto de Jesus ao lavar os pés dos Apóstolos e a celebração da Eucaristia vespertina que invoca, a sua própria instituição, na Última Ceia no Cenáculo. A partir da Missa vespertina da Ceia do Senhor começa então o Tríduo Pascal, que abrange a Sexta-Feira da Paixão do Senhor e o Sábado Santo, tem o seu centro na Vigília pascal e conclui-se com as Vésperas do Domingo da Ressurreição. Nele se torna presente e se realiza o Mistério da Páscoa para os cristãos, isto é, a passagem de Jesus deste mundo para o Pai. Com a celebração deste mistério, a Igreja, por meio dos sinais litúrgicos e sacramentais, associa-se em íntima comunhão com Cristo. Na Missa da Ceia do Senhor a Igreja propõe-se comemorar aquela Última Ceia, na qual Jesus, na noite em que ia ser entregue, "tendo amado até ao fim os seus que estavam no mundo", ofereceu a Deus Pai o seu Corpo e Sangue sob as espécies do pão e do vinho, os entregou-os aos Apóstolos para que os tomassem, e lhes mandou, a eles e aos seus sucessores no sacerdócio, que os oferecessem também. Por isso, os mistérios que sobretudo nesta Missa são recordados, são a instituição da Eucaristia, a instituição da Ordem sacerdotal e o mandamento do Jesus sobre a caridade fraterna. Na Sexta-feira Santa, o dia em que o "Cordeiro pascal, foi imolado", a Igreja, meditando a Paixão do seu Senhor e adorando a Cruz, comemora o seu nascimento do lado de Cristo trespassado pela lança do soldado e intercede pela salvação do mundo inteiro. No Sábado Santo a Igreja ‘permanece’ junto ao sepulcro de Cristo, meditando na sua Paixão e Morte e na sua descida à "mansão dos mortos" e esperando na oração e no jejum a sua Ressurreição. Segundo uma antiquíssima tradição, a noite de Sábado Santo deve ser comemorada em honra de Cristo, e a Vigília que nela se celebra, em memória da noite santa em que Cristo ressuscitou, deve considerar-se a "mãe de todas as vigílias", pois nela a Igreja se mantém de vigília à espera da ressurreição de Jesus e a celebra com os sacramentos da iniciação. Nesta noite, na Vigília Pascal, os adultos eleitos – catecúmenos que realizaram a chamada caminhada catecumenal de preparação – recebem os sacramentos da iniciação cristã conforme sua vontade. No Algarve serão este ano 33. Desde o início a Igreja celebrou a Páscoa anual, solenidade das solenidades, principalmente com uma vigília nocturna. Com efeito, a Ressurreição de Cristo é o fundamento da fé cristã e da sua esperança, e, por meio do Baptismo e da Confirmação, os cristãos são inseridos no Mistério Pascal de Cristo. Celebrações da Semana Santa na Sé Catedral de Faro presididas pelo Bispo do Algarve No Algarve, as celebrações pascais multiplicam-se pelas 78 paróquias e vicariatos paroquiais, assumindo particular destaque as que ocorrem na Sé de Faro, presididas pelo Bispo diocesano, pelo carácter e significado que em si encerram como representação de toda a Igreja algarvia. Assim sendo, aqui ficam o programa das celebrações previsto para a Semana Santa na Catedral diocesana. Domingo de Ramos 11.45h – Procissão e Missa dos Ramos na Paixão do Senhor Quinta-feira Santa 10.00h – Missa Crismal, com bênção dos Óleos Santos, com a presença de todo o presbitério algarvio 18.00h – Missa Vespertina da Ceia do Senhor terminando com adoração ao Santíssimo Sacramento Sexta-feira Santa 10.00h – Laudes 15.00h – Solene Liturgia da Paixão do Senhor Sábado Santo 10.00h – Laudes e unção dos catecúmenos 22.00h – VIGÍLIA PASCAL com administração dos Sacramentos da Iniciação Cristã aos Eleitos Domingo da Ressurreição do Senhor 12.00h – Missa Estacional da Páscoa do Senhor