D. Manuel Quintas pediu ainda a intercessão divina pelo trabalho que se vai fazer este ano na diocese naquele sector da Pastoral Vocacional. Na homilia, o Bispo do Algarve lembrou que “quem inicia ou prossegue um caminho vocacional tem de ter sempre presente a pessoa de Cristo”. “É Ele verdadeiramente o modelo, não só a partir do Baptismo, mas também dessa vocação a que nos sentimos chamados”, justificou, acrescentando que “é o espírito que conduz para o conhecimento pleno da pessoa de Jesus, que ilumina e fortalece”. E o Prelado alertou que é mesmo o Espírito Santo que conduz. “E serve-se de mediadores”, advertiu D. Manuel Quintas. O presidente da celebração apelou ainda aos seminaristas para que cultivem uma atitude de “doação, serviço, desprendimento, simplicidade de vida, humildade e docilidade”. “É exigente e não é fácil”, acautelou.