D. Manuel Quintas explicou a ambas as comunidades que faz parte da sua missão como Bispo a reali-zação destas iniciativas de encontro e partilha, explicando que a Igreja pede aos Bispos que visitem as paróquias com relativa frequência, de uma maneira prolongada, para que ambos, Prelado e paroquianos, se conheçam mutuamente. O Bispo diocesano considerou a visita pastoral como uma oportunidade de conhecimento mútuo, para melhor poderem rezar uns pelos outros e para se sentirem mais próximos. D. Manuel Quintas explicou ainda que faz parte da sua missão como Bispo animar, na fé, as pessoas. Mas D. Manuel Quintas lembrou ainda aos presentes que também precisa da sua oração e estímulo na fé. À FOLHA DO DOMINGO, o pároco, padre Augusto de Brito, manifestou o desejo de que esta visita pastoral sirva de incentivo aos seus paroquianos “de modo a que as pessoas percebam que não é o padre que quer fazer isto e exige aquilo, mas que são orientações da Igreja que nos pede para sermos cristãos a sério e comprometidos”. “Espero que percebam que a Igreja é formada por pessoas e que terá tanto mais vida quanto mais as pessoas lhe derem”, complementou. Durante a semana o Bispo do Algarve tem visitado diversas instituições, entidades, grupos e associações e o programa da visita pastoral será apenas encerrado no próximo domingo.