O cónego Gilberto Soares Santos começou por explicar que “o objectivo da visita é conhecer a realidade paroquial” e possibilitar ao Bispo “ser conhecido dos seus diocesanos”. O prior de Almancil deixou um apelo aos seus paroquianos. “Procuremos viver também com intensidade esta semana porque senão a visita não atinge o seu objectivo”, advertiu o cónego Gilberto Soares Santos, complementando que “o Bispo vem para aquecer a nossa fé e ajudar a dar vitalidade às comunidades que visita”. “Good morning!”, foram as primeiras palavras de D. Manuel Quintas, dirigindo-se com simpatia aos muitos estrangeiros presentes na igreja de São Lourenço, como habitualmente acontece ao domingo. “Estas são as semanas que mais gosto como Bispo e que me dão mais alegria, porque me sinto verdadeiramente próximo de vós”, confessou o Prelado, explicando que “o Bispo deve ser como um pastor”: “estar à frente, a trás e dos lados do rebanho e também no meio para ser sentir apoiado por aqueles que constituem a Igreja do Algarve”. Apesar da analogia, D. Manuel Quintas ressalvou que “Aquele que é verdadeiramente o Pastor, é Jesus”. “Foi Ele que disse: «Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem-me»”, recordou o Bispo do Algarve, garantindo que a sua presença no meio dos seus diocesanos “quer, acima de tudo, tornar mais viva a presença de Cristo” nas suas vidas. “Sabemos que embora eu não vos conheça pelo nome, Ele conhece-vos e trata-vos pelo nome”, complementou. O Bispo diocesano lembrou que estas visitas servem para um melhor conhecimento mútuo. “Conhecermo-nos melhor para podermos amar mais como Igreja e exprimir mais o mandamento de Jesus: «Amai-vos como Eu vos amei». Conhecer para amar e amar para servir. É esse o objectivo da visita pastoral”, elucidou. D. Manuel Quintas quis ainda deixar claro que a Visita Pastoral é também para si um momento de enriquecimento. “Se a função do Bispo, durante esta visita, é estimular na fé e encorajar as comunidades, eu também me sinto estimulado e encorajado por vós”, afirmou. Já na Eucaristia que se seguiu à abertura oficial da Visita Pastoral, o Bispo do Algarve voltou a referir-se a Jesus como o Bom Pastor para explicar que Bispo e pároco “apenas pretendem, com a sua presença, acção e missão, apontar para Jesus”. Aos muitos fiéis que encheram a pequena igreja deixou um apelo. “Se estamos sempre no coração de Jesus, procuremos andar sempre com Jesus na nossa vida. Que em tudo aquilo que fazeis esteja sempre Deus presente”, exortou com base na leitura de São Paulo escutada. Ao longo da semana, D. Manuel Quintas tem vindo a constatar as diversas realidades de Almancil, não apenas religiosas, mas também sociais e humanas. Tem-se encontrado com entidades oficiais, escolas, doentes, famílias carenciadas e diversos serviços, movimentos e grupos da paróquia e visitado as zonas da Quinta do Lago e Vale do Lobo. Mais fotos, brevemente na Galeria de Imagens