Quinta-feira 22 de Agosto de 2019
Inicio / Noticias / Diocese do Algarve deu início à oração pelas vocações consagradas

Diocese do Algarve deu início à oração pelas vocações consagradas

À igreja paroquial de Olhão deslocaram-se muitos cristãos, vindos de várias partes do Algarve, para se associarem à abertura do Lausperene Diocesano, embora não tantos da vigararia de Tavira como seria de esperar. Para além do grande número de leigos, estiveram também presentes muitos sacerdotes da diocese, bem como muitos religiosos. O Bispo do Algarve que presidiu à Eucaristia que antecedeu a procissão eucarística e o início do Lausperene Diocesano, começou por se referir, na sua homilia, à quinzena de oração que se iria iniciar como “um tempo privilegiado para a Igreja diocesana”. No fundo, considerou D. Manuel Neto Quintas, um prolongamento do “tempo privilegiado que se tem vivido não só na Igreja algarvia, como também em toda a Igreja”. “O Sínodo dos Bispos, o Congresso Eucarístico Diocesano e o Lausperene são fontes que alimentam a nossa meditação, fortalecem a nossa fé e nos predispõem para acolhermos com disponibilidade sempre renovada a Palavra que o Senhor nos dirige”, concretizou o Bispo diocesano. Em clara referência à Semana do Seminário, D. Manuel Neto Quintas, lembrou o que já havia dito na sua Nota Pastoral dirigida aos cristãos algarvios a propósito do acontecimento. Salientando a missão do Seminário, afirmou dever tratar-se de “um espaço espiritual, itinerário de vida, ambiente que favoreça e assegure o processo formativo, de modo que aqueles que são chamados por Deus a servir a Igreja, através do ministério ordenado, possam tornar-se imagem viva de Cristo, cabeça e Pastor da Igreja”. “Todo o Seminário se ordena para redescoberta e para o encontro pessoal com Cristo. Sem este encontro não é possível realizar a missão que compete ao Seminário”, complementou. E dirigindo-se em tom interpelativo à numerosa assembleia presente perguntou: “que melhor modo haveria de assinalar este tempo dedicado ao nosso Seminário se não com o realce particular da Eucaristia, criando esta cadeia de oração e contemplação, diante do Santíssimo Sacramento, experiência que já realizámos o ano passado e tão frutuosa foi?”. Após a celebração eucarística, dando início ao Lausperene, o Pastor da diocese, em nome de todo o seu ‘rebanho’ rezou a Deus, pedindo-Lhe o dom de mais sacerdotes. “Olhando para a tua vinha no Algarve, sentimos que os trabalhadores são poucos e, por isso, queremos, durante estes 15 dias, entrar na tua intimidade e, junto ao teu coração de Pastor, pedir-te que concedas à tua Igreja os pastores de que ela necessita. Dissipa os medos dos nossos jovens; dá-lhes a coragem e a generosidade de se entregarem sem reservas; concede-lhes uma fé humilde e forte, alegre e generosa, pronta para te servir e testemunhar”, orou. Depois da oração, a procissão eucarística percorreu algumas das artérias em torno da igreja e recolheu ao templo, o­nde se deu continuidade à adoração ao Santíssimo Sacramento, cabendo à paróquia local essa contemplação.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …