A ideia foi anunciada publicamente por João Cabral, responsável no Algarve pela dinamização em torno de Taizé e membro do Secretariado Diocesano para o Diálogo Ecuménico e Inter-Religioso (SDDEIR) , no passado dia 29 de Maio, na igreja matriz de São Pedro de Faro, no contexto de uma oração promovida com o objectivo de incentivar e preparar os jovens que este ano irão peregrinar à Comunidade Ecuménica da Borgonha francesa. Segundo aquele responsável trata-se de “um espaço para acolhimento de jovens, aberto todo o ano, tendo como objectivo a promoção da oração ao estilo de Taizé”, que garante ser “o que mais cativa os jovens”. “Chegou a altura de pensarmos mais alto e fazermos algo de novo na diocese, pois existe uma grande massa humana de jovens e não jovens que se tem aproximado da Igreja através de Taizé”, defende João Cabral, considerando necessário “aproveitar melhor essa aproximação” por não ser suficiente a realização de encontros ou orações esporádicas. “A Igreja tem de se interrogar sobre a razão desta espiritualidade «mexer» com os jovens”, sugere, considerando Aljezur como a localização adequada para a construção da futura infraestrutura por ser um lugar “afastado do mundo”. Garantindo existir já um grupo de pessoas “mobilizadas e prontas” para assumir o projecto, João Cabral aponta mesmo o espaço físico como o “grande desafio”. “Estamos a constituir um grupo na diocese, composto por pessoas das paróquias de Aljezur, Ferreiras, Loulé, Quarteira, São Pedro de Faro e Tavira, tendo sido realizadas já duas reuniões. A ideia é que este grupo, responsável pela espiritualidade de Taizé na Diocese do Algarve, integre depois o SDDEIR que passaria a organizar e coordenar todas as iniciativas relacionadas com Taizé, como a peregrinação de Verão que passaria a ser uma só”, explica. Segundo aquele responsável, o Bispo diocesano, D. Manuel Quintas, acolheu com agrado a proposta no sentido de se incrementar ainda mais no Algarve a dinamização juvenil criada pela espiritualidade de Taizé.