D. Manuel Quintas comunicou que tinha concluído no dia anterior o processo de admissão ao presbiterado de Flávio Martins e Pedro Manuel (respectivamente à esqª. e meio na foto) e ao diaconado de Miguel Neto (à dirª). “Quero convidar-vos a dar graças a Deus por cada um destes nossos seminaristas, que estão a chegar ao fim da sua etapa de formação e que constitui para nós, juntamente com o grupo dos outros seminaristas, motivo de alegria, acção de graças e esperança”, afirmou o Bispo diocesano. D. Manuel Quintas considerou este acontecimento “um sinal de que o Senhor da messe não deixa sem resposta quem a Ele se dirige e confirma com o seu empenho e testemunho a verdade da sua oração”. “O Senhor vai-nos dando alguns sinais de que continua a chamar e a fazer surgir na nossa Igreja diocesana servidores do Evangelho”, complementou. O Prelado, a propósito do apelo ao empenho vocacional que fez, salientou que “rezar e comprometer-se na Pastoral Vocacional significa construir comunidades eclesiais mais entusiastas, alegres e vivas, menos tímidas e mais arrojadas, mais optimistas e portadoras de esperança”. Flávio Martins e Pedro Manuel, respectivamente naturais de Monte Gordo e Monchique, serão então ordenados sacerdotes na igreja de São Pedro do Mar em Quarteira, enquanto Miguel Neto, natural de Quelfes (Olhão), será ordenado diácono, o primeiro grau do sacramento da Ordem. Em virtude da sua caminhada rumo ao sacerdócio, esta ordenação diaconal não o serão com carácter permanente, mas breve e transitório, pois constitui a terceira e última etapas antes de entrar para a comunidade presbiteral algarvia. Recorde-se que Miguel Neto cumpriu já a primeira e segunda etapas, com as instituições nos ministérios de leitor e acólito. A missão do diácono consistirá, antes de mais nada, em ficar consagrado pelo sacramento da Ordem para o serviço do altar, para o serviço da caridade e para o serviço da Palavra.