O Bispo do Algarve, que presidiu à oração, sublinhou na sua homilia a importância da unidade dos cristãos em Cristo. “Quantos mais próximos estivermos de Cristo, mais próximos estaremos uns dos outros, porque nos sentimos congregados n’Ele e n’Ele nos sentimos um só corpo”, afirmou D. Manuel Neto Quintas. Referindo-se ao texto proposto para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, que considerou “muito sugestivo”, o Bispo diocesano encontrou o motivo da cisão entre os crentes em Cristo. “Somos levados a interiorizar a necessidade que temos de pedirmos ao Senhor que abra os nossos ouvidos para O escutarmos mais e melhor e nos escutarmos uns aos outros, pois sabemos que a divisão na Igreja, entre aqueles que acreditam em Cristo, se deve ao facto de aqueles que a provocaram se terem escutado e dialogado pouco”, frisou. Referindo-se à caminhada ecu-ménica trilhada pelos últimos pontífices, D. Manuel Quintas apontou a forma de se reforçar a unidade. “Quando começámos a dialogar verificámos que é muito mais aquilo que nos une do que aquilo que nos separa e que devemos, sobretudo, apoiar-nos naquilo que nos une”, afirmou, dando “graças a Deus por todo o caminho percorrido”. “Sabemos que a oração e o diálogo são meios imprescindíveis e fundamentais para abreviar o caminho que ainda nos separa dessa unidade e da concretização dessa oração que Jesus fez ao Pai para que todos sejam um”, complementou D. Manuel Quintas. A terminar, o Bispo do Algarve deixou ainda um apelo. “Que aqui-lo que motiva esta oração neste dia possa mobilizar-nos também, ao longo de todo o ano, a crescermos sempre mais, com o coração aberto, para acolhermos aqueles que acreditam em Cristo e para com a nossa oração invocarmos este dom de Deus Pai, de modo que na Igreja haja não só uma só fé e um só baptismo mas também esta unidade de todos aqueles que acreditam em Cristo”, concretizou. O padre Richard Eyse, da comunidade anglicana algarvia de São Vicente, considerou que o traba-lho dos cristãos passa por “descobrir a unidade existente em Jesus Cristo”. “Em Cristo só existe uni-dade”, lembrou o padre anglicano, pedindo aos cristãos para que rezem para descobrirem, cada vez mais, em cada ano que passa, a unidade entre si. “Deus nos abençoe e nos ajude a manter-nos unidos em torno d’Ele”, concluiu. A oração foi animada com cânticos de Taizé pelos jovens da paróquia de Aljezur.