Quer isto dizer que a salvação não foi exclusivamente para o povo eleito, mas para todos os homens e todos os tempos… Daí o descrever S. Paulo, na sua carta aos efésios, o plano salvífico de Deus afirmando textualmente: "os gentios recebem a mesma herança que os judeus, pertencem ao mesmo corpo e participam da mesma promessa em Cristo Jesus, por meio do Evangelho". Mas convém ter presente que o Menino reconhecido e adorado pelos Magos ainda continua não conhecido nem amado por milhões de homens e mulheres … Daí o nosso dever, como cristãos conscientes e res-ponsáveis, de O dar a conhecer, de levar a sua Pessoa, a sua Mensagem e o seu Amor não só aos pagãos, como também a todos os baptizados que parecem viver como se Ele não existisse. À primeira vista parece difícil o desempenho desta missão, mas se tivermos boa vontade e nos dispusermos a correr a aventura da Fé como os Magos, de certo que a força e a luz de Deus nos assitirão como assistiram aos Magos que "avisados em sonhos… regressaram à sua terra por outro caminho". Assim, a nossa vida transformar-se-á também em autêntica epifania que o nosso testemunho e a coerência da nossa fé e da nossa vida manifestarão aos homens e proclamarão que o Menino de Belém é o único Salvador dos homens, é o Messias Senhor.