Inicio / Noticias / Escutas fora do activo inauguraram Casa do Escuteiro

Escutas fora do activo inauguraram Casa do Escuteiro

A infra-estrutura agora inaugurada pretende ser um pólo de actividades, possibilitando a realização de actividades a todo o movimento escutista quer seja do CNE, AEP, AGP – Associação de Guias de Portugal, FNA, Fraternal da AEP ou da Associação das Antigas Guias. Como explicou Paulo Pais, o Centro de Acolhimento a Actividades Escutistas surgiu do desafio/convite lançado pela Câmara de Lagoa ao núcleo local da FNA, no sentido de rentabilizarem aquelas instalações com algo ligado ao movimento escutista que este ano comemora o seu centenário. A Casa do Escuteiro surge assim em Alfanzina, na estrada municipal que liga o Poço Partido (Carvoeiro) à Praia de Benagil, numa “antiga escola do 1º ciclo que, apesar das boas condições de que ainda dispunha, devido ao reordenamento escolar, ficou devoluta”, explicou José Inácio. Paulo Paias manifestou a satisfação com o projecto. “Foi com grande alegria e sentido de missão que, neste ano de importante ano de comemoração do centenário do escutismo, abraçámos este projecto que se enquadra perfeitamente na nossa missão enquanto escuteiros”. Recorde-se que a FNA, composta por escutas maiores de 22 anos fora do activo, procuram sobretudo servir de apoio ao CNE, mas promovem também actividades próprias na área do ambiente, da saúde, entre outras. No Algarve, o núcleo de Lagoa, o único resistente depois da desactivação dos outros que existiam, conta actualmente com 15 elementos. “O nosso trabalho não acaba com a realização desta cerimónia, pelo contrário, é agora que começa a nossa responsabilidade enquanto dinamizadores e gestores desta casa que consideramos ser uma mais-valia para o concelho, para a região e para a generalidade do movimento escutista, em especial para aqueles que têm a nobre missão de educar os nossos jovens e adolescentes, pois têm aqui condições que consideramos adequadas para a actividade de unidade e de formação. Tudo isto só faz sentido com a utilização deste espaço que esperamos que venha ser intensa a médio prazo”, salientou Paulo Paias. Miguel Boto também se congratulou com a iniciativa e considerou a Casa do Escuteiro “um marco histórico nas comemorações do centenário do escutismo”, num ano em que se assinala também o 60º aniversário da criação da Região Administrativa do Algarve do CNE. À FOLHA DO DOMINGO, Paulo Paias considerou que aquele espaço será “muito mais apetecível para actividades com jovens”. “Queremos criar o máximo de valências aqui e temos alguns projectos de aumentar a casa de forma a que possa acolher outro tipo de actividades”, disse. As obras internas de readaptação contaram também com o apoio da Câmara de Lagoa. No decorrer da cerimónia foram ainda atribuídos pela Direcção Nacional da FNA dois louvores, um à Câmara de Lagoa e outro ao núcleo de Lagoa. No dia da inauguração esteve patente uma exposição da Associação dos Coleccionadores de Artigos Escutistas.

Verifique também

Bispo do Algarve destacou ação das Misericórdias para “curar as chagas humanas e sociais”

O bispo do Algarve considerou ontem que “as Misericórdias se situam entre as instituições que, …