Com a participação de 36 elementos (17 lobitos, 9 moços, 5 marinheiros e 5 dirigentes), o acampamento, intitulado “Acantomar – Benagil 2008”, constituiu o corolário de um ano de trabalho, levando os escuteiros a uma série de actividades de campo, mas onde a componente marítima esteve sempre presente. A instrução e a prática de pioneirismo, montagem de tendas, caminhada, orientação (diurna e nocturna), cozinha de campo e de bordo, jogos de alcateia e outros aspectos de vida em campo e no mar, aliaram as componentes didáctica e lúdica, com actividades de praia (Praia do Carvalho) e fogo de conselho. Com efeito, na noite do dia 2 de Agosto, o Fogo de Conselho, preparado pelos bandos, flotilhas e equipagem, foi a grande “Festa de Campo”, com a presença de muitos pais e familiares dos escuteiros que se deliciaram com as representações dos filhos. Os Marítimos de Carvoeiro procuraram, assim, evoluir no sistema de progresso e na convivência em comunidade, no contacto com a natureza e o mar. A eucaristia campal, participada por todos os presentes e celebrada pelo padre José Joaquim Nunes, assistente do Agrupamento, constituiu outro dos grandes momentos do acampamento.