Foi um fim-de-semana de festa escutista para a comunidade de Nossa Senhora da Encarnação de Carvoeiro, concentrado na cerimónias da Vigília, realizada na capela de Carvoeiro, na noite do dia 13, e da Eucaristia da tarde do dia 14, sábado, na Casa do Escuteiro, em Benagil (antiga escola primária de Alfanzina), onde foram investidos os novos elementos do Escutismo Católico Português. Com as cerimónias presididas pelo padre José Nunes, pároco e assistente dos escuteiros de Carvoeiro, fizeram a sua promessa em missa campal 14 lobitos (6-10 anos), seis moços (10-14 anos) e dois marinheiros (14-17 anos), perante os pais, padrinhos, familiares e a comunidade local. Os actos, acompanhados e apadrinhados pelo Agrupamento 413 de Ferragudo (agrupamento monitor do projecto de Carvoeiro), foram também testemunhados por escuteiros de Lagoa (Agrupamento 511), Silves (Agrupamento 181) e Armação de Pêra (Agrupamento 598), Junta Regional do Algarve do CNE e núcleo de Lagoa da Fraternidade Nuno Álvares (Antigos Escuteiros), associação esta que disponibilizou as instalações da Casa do Escuteiro para as promessas. Salienta-se, na cerimónia da Vigília, as presenças do presidente da Câmara Municipal de Lagoa, do vereador da Cultura e do presidente da Junta de Freguesia de Carvoeiro. Na Eucaristia das promessas, o padre José Nunes, o escuteiro mais antigo entre os presentes e dirigente escutista há mais de quatro décadas (é também assistente do Agrupamento 511 de Lagoa), antes de receber a promessa dos novos elementos, foi presenteado com um lenço azul de dirigente marítimo, que lhe foi simbolicamente colocado pelos timoneiros (guias de patrulha) da flotilha (grupo explorador), usando-o sobre os paramentos durante o acto. Após a celebração, teve lugar, também na Casa do Escuteiro, um jantar-convívio a todos os presentes confeccionado e oferecido pelos pais dos escuteiros.