O sacerdote visitou informalmente a família no passado sábado por volta das 19 horas, tendo presidido a uma pequena oração na sua casa, uma habitação diferente da do Mark Warner Ocean Summer Club, o empreendimento onde desapareceu a criança. "A paróquia continua, não só através de mim mas também de outras pessoas, a prestar muito apoio à família", refere o padre José Manuel Pacheco, garantindo que "as iniciativas de oração pela Madeleine foram iniciativa da comunidade paroquial". "Quando visitei, no sábado, Gerald McCann e Kate Healy ficou combinado fazermos uma oração do terço no Domingo à tarde em sua casa, o que acabou por acontecer com uma presença significativa de portugueses e ingleses (cerca de 30 pessoas), revelando-se um momento muito forte. A família estava confiante, tendo interiorizado e vivido profundamente aquele momento", refere, acrescentando ter procurado "confortá-los, encorajá-los e apoiá-los espiritualmente". "Informei-os ainda de que a paróquia iria rezar pela sua filha na Eucaristia de Domingo e eles manifestaram vontade em participar", esclarece o sacerdote. A Eucaristia dominical, que habitualmente já é composta pela liturgia da Palavra em português e inglês, "foi mais cuidadosa e demoradamente preparada tendo em conta a situação que a família vive", justifica o padre José Manuel Pacheco. No Domingo, pelas 9.30 horas, a família McCann dirigiu-se à igreja paroquial para, conjuntamente com os restantes fiéis, participar na celebração eucarística que teve também presente a intenção da pequena Maddie. Durante a Eucaristia, o presidente da celebração procurou também sensibilizar toda a comunidade cristã (incluindo os estrangeiros presentes em maior número que o habitual) para a oração em torno da criança desaparecida do quarto em que dormia com os seus dois irmãos. O padre José Manuel Pacheco destaca ainda a participação "confiante e serena" de Kate Healy, apesar da dolorosa situação vivida. Num dia em que se celebrava o Dia da Mãe, bastante significativo foi o gesto das crianças que, no momento do abraço da paz, ofereceram uma flor às suas mães. Na altura, o sacerdote partilhou a flor que tinha com Kate Healy, para que também ela, juntamente com todas as mães presentes na celebração a fosse entregar a Nossa Senhora em sinal de agradecimento pelos seus filhos. "Foi um gesto muito comovente", reconhece o padre José Manuel Pacheco. O sacerdote testemunha ainda que Kate Healy "tem procurado ter momentos de oração em silêncio na igreja" e assegura que a sua mensagem tem sido sempre "de esperança, de coragem e de fé, procurando realçar que a menina certamente estará viva, até porque essa é a esperança das pessoas". Durante a oração do rosário, habitual durante o mês de Maio, a paróquia continuará a manter a intenção da pequena Madeleine sempre presente como tem vindo a acontecer desde a passada sexta-feira.