A nomeação do louletano D. António Carrilho (Bispo Auxiliar do Porto) para Bispo da Diocese do Funchal, que a todos nos motivou uma oração de profunda alegria e agradecimento a Deus e de prece para que continue iluminando o Prelado com o mesmo zelo apostólico que é seu timbre de vida ungida, é disso iniludível testemunho. A missão «Ad gentes» cumpre-se assim em totalidade e em sentido de comunhão fraterna com o Pai, pelo serviço aos homens irmãos nos Mistérios da Criação e da Redenção. Após a figura do Bispo Algarvio e do Algarve D. Marcelino António Maria Franco, nascido em Tavira, que foi a grande figura de sacerdote natural desta Terra de Santa Maria na primeira metade do século XX, a História da Igreja Diocesana prossegue com a figura deste Prelado louletano, D. António José Cavaco Carrilho. Porque o conhecemos e sabemos do seu espírito de doação, empenho e dádiva total a Cristo e aos homens, antevemos do que vai ser o episcopado de D. António, que anteviu, com profética devoção a sua missão ao escolher como divisa «Faz-te ao largo!», na aceitação plena da ordem – mensagem de Jesus a Simão Pedro. Que a Virgem Mãe, na sua invocação de Nossa Senhora da Piedade, a sua «Mãe Soberana», de quem é tão devoto, o acompanhe na missão que lhe foi confiada, neste «Faz-te ao largo!», para serviço dos madeirenses e glória de Deus!