Os contactos foram feitos pela Junta de Freguesia local que se responsabilizou também pelos convites e divulgação do evento, bem como por parte da animação da festa. Depois de feitos, os convites foram distribuídos família a família, pela irmã Fernanda e outros voluntários. A comunidade paroquial elaborou um outro convite, mais caseiro, que entrou na casa de todas as famílias que habitualmente participam na Eucaristia, com o objectivo de as motivar a convidarem outras famílias amigas ou conhecias. Às 12h, do dia 26 de Dezembro, a igreja de Odiáxere estava cheia de casais e de pessoas singulares representativas da suas famílias. A Eucaristia foi animada por casais que exerceram diversos ministérios e o grupo de jovens responsabilizou-se pelos cânticos. A celebração concluiu-se com a solene bênção dada especialmente às famílias ali presentes. Depois, seguiu-se o almoço partilhado e tarde de convívio, no salão do Clube Desportivo de Odiáxere, gentilmente cedido pelo senhor Armindo. Ali a equipa de casais, juntamente com as irmãs Rosário e Fernanda, já haviam preparado mesas e cadeiras para o almoço/convívio o­nde não faltaram as mais diversas iguarias capazes de satisfazer o apetite mais exigente. A animação voltou a estar a cargo do grupo paroquial de jovens, que conjuntamente com uma jovem cantora popular, levaram a que a população de Odiáxere não se poupasse a um pézinho de dança. Marcaram ainda presença neste convívio, o pároco de Odeáxere, o padre Joaquim Correia, bem como o actual presidente da Junta de Freguesia local que se empenhou conjuntamente com a comunidade paroquial na organização desta iniciativa. A adesão da população imigrante não correspondeu à expectativas dos organizadores, pois a comunidade ucraniana deslocara-se naquele dia a Lisboa exercer o seu direito de voto para as eleições do seu país natal.