Chegados a Roma na véspera do dia 3 de Junho, o dia do encontro com o Sumo Pontífice, os algarvios testemunharam a “grande demonstração de fé”, destacando o “elevado número de jovens que entoavam cânticos e hinos relativos aos seus movimentos e comunidades”. Os algarvios recordam ainda que “a primeira grande manifestação de júbilo ecoou quando o Papa Bento XVI, percorrendo a Via della Conciliazione, saudou a multidão, e entrou na Praça de São Pedro. Os peregrinos algarvios testemunham ainda que este encontro lhes permitiu também “reviver a alegria da jovialidade da Igreja”.